07/08/2019 - Expediente Final Wellington do Curso

Carlos Welington

Aniversário: 27/09
Profissão: Professor e Empresário

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (sem revisão do orador) - Senhora Presidente Deputada Cleide Coutinho, como o meu posicionamento político... deputada Cleide Coutinho, demais pares, amigos que ocupam ainda a galeria da Assembleia, jornalistas, alguns que tenho apreço e respeito como o John Cutrim, meu amigo muito antes de ser deputado estadual, John Cutrim. Nossa luta na tentativa de ser vereador em 2012, conhece toda nossa trajetória, nossa história. Gilberto Leda, que também está ali. O Marcelo Minard. Marcelo Minard ficou com ciúmes do John Cutrim, mas da mesma forma o conheço e tenho amizade com Marcelo Minard muito antes de ser deputado estadual. O Marcelo, Jonh, a todos da imprensa, muito obrigado. Vou parar de falar aqui, senão o Werbeth vai ficar com ciúmes ali também, não é Werbeth? Querida imprensa do estado do Maranhão muito obrigado por difundir as nossas ações, os nossos trabalhos em defesa do povo do nosso Estado. Só justificando, deputada Cleide, como tenho pouco tempo por conta do meu posicionamento político, pago um preço muito alto por conta disso, e aí não faço parte de nenhum Bloco na Assembleia, fiquei isolado com o meu Partido e com a independência que tenho no Parlamento estadual, já deixei bem claro várias vezes que não sou sarneysista nem sou dinista, estou aqui em defesa do povo do estado do Maranhão e é isso que tem nutrido todos os dias do meu mandato, todos os dias. Todos os dias eu acordo muito cedo, sempre fui assim. Quando ainda acordava bem cedo para ir para a Ceasa, comprava fruta na Ceasa e vendia fruta no Centro da cidade. Então sempre acordei muito cedo. Como empacotador no supermercado eu acordava bem cedo para poder ir de bicicleta para o supermercado, o qual eu trabalhava como empacotador, depois como arrumador de cama de motel e depois como vendedor de fruta na rua. Às vezes, acordava muito cedo também para estudar ou ficava até tarde estudando debaixo de um poste, para poder passar no concurso para sargento do Exército, para economizar energia em casa. Eu não esqueci as minhas origens. As minhas origens são muito parecidas com as de vocês, do Cajueiro, e o meu posicionamento hoje, na Assembleia, o meu posicionamento hoje, no Parlamento estadual, é de independência, é em defesa do povo do nosso estado. Nós cobramos, nós denunciamos e fiscalizamos para que a aplicação do dinheiro público seja realmente para a melhoria da qualidade de vida dos maranhenses. Temos uma atuação permanente, nesta Casa, e hoje a Deputada Helena, falando da Lei Maria da Penha que completa 13 anos e veio para consolidar, garantir efetivamente os direitos das mulheres. Hoje a Lei Maria da Penha completa 13 anos, já teve registro de outros Deputados, e eu quero fazer aqui também o meu registro das nossas ações em defesa das mulheres. A nossa Indicação 1.132/2017 foi para implantar o Programa de Combate ao Assédio Sexual no Transporte Coletivo. De um projeto de lei que nós apresentamos nesta Casa com vícios de inconstitucionalidade, nós reapresentamos o projeto para o Governo do Estado como forma de anteprojeto. As mulheres também foram questionadas sobre em quais situações sentiam mais medo de serem assediadas e 70% delas responderam ao andar pelas ruas, 69% ao sair ou chegar em casa e depois 68% no transporte público. Por isso apresentamos esse anteprojeto de lei, Projeto de Lei n° 84/2017, que dispõe sobre a divulgação da Lei do Feminicídio no estabelecimento de ensino público no Estado do Maranhão. Nos últimos dois meses, 1,6 milhão de mulheres foram espancadas ou sofreram tentativas de estrangulamento no Brasil, enquanto 22 milhões, total de 37%, de brasileiras passaram por algum tipo de assédio dentro de casa. A situação não foi necessariamente melhor ou pior, é uma situação que precisa ser enfrentada no dia a dia, não só com políticas públicas, mas com a conscientização de homens e mulheres para que as mulheres possam ter consciência de que elas precisam denunciar, elas precisam de um amigo, de um companheiro, não de um agressor dentro de casa. A mulher tem que ter a sua liberdade, tem que ter o seu trabalho, tem que ter a sua dignidade, independente de homem. Todos nós somos livres, somos iguais. Deus criou homens e mulheres, Deus nos colocou no mundo não para sermos sofredores e muito menos para sermos dependentes de outro. Então, que nós tenhamos a perfeita compreensão de que o lugar da mulher é onde ela quer está: na advocacia, na medicina, na Assembleia Legislativa, na Câmara Municipal. Que as mulheres possam ser valorizadas e respeitadas na sua dignidade, na sua liberdade e, principalmente, nas suas escolhas. Se a mulher não quer mais o marido, o namorado, o noivo, que possam ser respeitadas as suas decisões. Então, nossa defesa das mulheres do nosso querido estado, nosso querido Maranhão. E para finalizar, nos últimos três minutos que me restam, ontem nós fizemos uma denúncia. Eu quero ratificar a denúncia e cobrar do Governador  Flávio Dino prioridade para o pagamento dos terceirizados da LSL. Nós fizemos a denúncia ontem e estamos tocando no mesmo assunto, cobrando do Governador Flávio Dino que não dê calote nos terceirizados do Governo do Estado. Terceirizados da LSL estão sem receber os seus salários há três meses. E, depois da denúncia de ontem, recebemos outras denúncias de que outros terceirizados de outros órgãos também estão sem receber, que prestam serviços para o Estado. No caso da LSL, presta serviço para a SEDUC. E a empresa já tem muitas denúncias. Terceirizados por copeiragem e motoristas também fatura alto na SSP. Nós estamos fazendo um levantamento dessa empresa. Ela tem vários contratos com o Governo do Estado do Maranhão. E várias denúncias, inclusive, de atrasos no pagamento de salário. Estamos cobrando do Governo do Estado que possa, em caráter de urgência, realizar o pagamento para terceirizados, para que ela possa fazer o pagamento dos terceirizados, e também a explicação à Assembleia Legislativa. Porque não é a primeira e nem a segunda, nem a terceira denúncia que fazemos com relação ao pagamento, o atraso de pagamento de terceirizados no estado do Maranhão. Dessa vez estamos cobrando o pagamento atrasado de terceirizados da LSL, que presta serviço para a SEDUC - Secretaria  de Educação do Estado do Maranhão.  Agentes de portaria,  agentes de limpeza, copeiros, capinagem, homens e mulheres estão com os seus salários atrasados e prestam serviço para o Governo do Estado do Maranhão. Governador Flávio Dino, trate de honrar seus compromissos e pagar o salário atrasado dos terceirizados da LSL, que presta serviço para a SEDUC e para o Governo do Estado do Maranhão. No mais, mais uma vez, muito obrigado pela atenção. Mais uma vez, parabéns, povoado do Cajueiro, pela determinação, pela força de vontade de terem vindo à Assembleia. E vamos protocolar o documento no Ministério Público, na OAB e juntos estaremos novamente na próxima sexta-feira. Eu falei, juntos, vocês não estão sozinhos. Juntos estaremos na próxima sexta-feira em defesa do povoado Cajueiro, em defesa da Zona Rural, em defesa de São Luís. Que Deus abençoe a todos vocês.

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO MARANHÃO

Palácio Manuel Beckman - Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750

TELEFONES ÚTEIS

(98) 3269-3000 | 3269-3001

AGÊNCIA ALEMA