17/09/2019 - Grande Expediente Neto Evangelista

José Arimatéa Lima Neto Evangelista

Aniversário: 08/06
Profissão: Bacharel em Direito

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA (sem revisão do orador) – Senhor Presidente, Senhores Deputados, Senhoras Deputadas, galeria, imprensa, internautas e todos que nos acompanham pela TV Assembleia, cumprimentar o Prefeito de Santa Rita, Doutor Hilton Gonçalo, a Prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo, que estão presentes hoje, aqui no nosso plenário. Senhores Deputados, viemos há pouco, diversos parlamentares lá presentes, da inauguração do Centro de Hemodiálise daqui de São Luís. Eu tive a grata satisfação, Senhor Presidente, por designação de V. Ex.ª, de representar o Poder Legislativo naquela ocasião, mas contar com a presença de vários colegas parlamentares que se fizeram presentes. É importante destacar que, neste momento de cortes em todas as áreas que vêm acontecendo, em todos os governos estaduais, no próprio Governo federal, governos municipais, o Governo do Maranhão faz uma política inversa. Ele amplia serviços públicos. Vai se dizer que está se vivendo o melhor momento fiscal, econômico do país, do Maranhão? Não. Lógico que não, mas com responsabilidade, com probidade com o dinheiro público, é possível você avançar em políticas públicas e foi isso que testemunhamos hoje. Colocar mais 40 leitos de hemodiálise em São Luís reflete duas coisas: uma, nós vamos ter a possibilidade de zerar a fila de pessoas que esperam por fazer tratamento de hemodiálise. Porque no governo Flávio Dino houve um acréscimo de 800%, deputado Vinícius Louro. Vou repetir, 800% em número de leitos para hemodiálise. E o ganho não fica restrito ali apenas àquelas pessoas, porque aí vai ter a capacidade de atender mais 240 pessoas, não fica só ali de forma imediata, aquele ganho direto para aquelas pessoas que vão fazer o tratamento ali no Centro de Hemodiálise, há de se destacar também os pacientes que hoje estão ocupando leitos de UTI para fazer o tratamento de hemodiálise, vão ter a oportunidade de sair do leito da UTI e vagar. Nós sabemos que esse é um outro problema do Brasil inteiro, vagas de leitos em UTI. Aí tem várias formas de você atender essa necessidade: aumentar o número de leitos de UTI, que é muito caro, ou você fazer políticas paralelas que de forma direta, não é nem indireta, de forma direta vai resultar em maior número de leitos nas UTIs, deputado Ariston. Então é importante destacar esse momento que a gente vive aqui no Maranhão, hoje. Tem que se eleger prioridades e o que nós percebemos, deputado Marco, é que a prioridade que o governo tem dado são aquelas pessoas que realmente necessitam sempre da atenção do poder público. Aquelas pessoas que não tinham esperança de iniciar o seu tratamento e que hoje vê, na inauguração do Centro de Hemodiálise de São Luís, não só mais uma esperança, mas a concretização de um sonho que eles viveram e que a gente sabe o resultado final que pode acontecer se uma pessoa não faz o tratamento. Então deputado Marco, V. Exª que assim como eu destacamos nossas emendas parlamentares, V. Ex.ª para Imperatriz e eu para São Luís, para ajudar a diminuir a fila de cirurgias eletivas, que é um problema do Brasil inteiro, e o Maranhão não é diferente, lógico, acredito que temos propriedade na defesa de um tema como este. Imperatriz vem avançando, como São Luís no Governo do Estado também vem avançando nesse sentido. Quando a gente, Deputado Marco, resolve destinar nossa emenda completa da saúde, também para aquelas pessoas que muitas vezes não são enxergadas, a gente vai de encontro com as políticas que o governo do Maranhão tem realizado no nosso Estado. Portanto, ver diversos membros da Assembleia Legislativa, hoje, na inauguração do Centro de Hemodiálise, Deputado Dr. Yglésio, V. Ex.ª como médico presente hoje lá na inauguração, sem dúvida demonstra a gratidão que nós parlamentares temos em ver o orçamento que é uma lei autorizativa, mas o orçamento, aprovado no ano anterior para execução neste ano, ser executado de forma concreta pelo Governo do Maranhão.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO – Deputado Neto, quando puder.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Deputado Marco Aurélio, por gentileza.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO (aparte) - Parabenizo Vossa Excelência pelo pronunciamento, que hoje há pouco nós estivemos um grande número de Parlamentares desta Casa prestigiando a inauguração do Centro de Hemodiálise, o Governador Flávio Dino, em um dia feliz, espírito leve, irradiando alegria, e, sobretudo, de renovação da fé, a esperança, a dignidade que se tem nesse serviço que foi aberto hoje, aqui em São Luís, reforçando o atendimento, onde acaba desafogando demandas dos leitos de UTI da UPA, das UPAs, onde pacientes iam para dialisar, que além de ocupar o leito de UTI, também tem um custo muito mais alto dialisar numa UTI, e o Estado hoje, reforça esta rede. No momento de crise, onde você não olha outro Estado do país abrindo um serviço desse, você vê que o Maranhão abrindo esse serviço. E aí a firmeza do Governador Flávio Dino, a firmeza do Secretário Carlos Lula, que enfrenta muitas dificuldades de uma rede que foi estruturada com muita sobreposição em algumas regiões e vazio assistencial, em outras regiões. E desse Serviço da Hemodiálise, da Nefrologia, eu sinto, por exemplo, Açailândia, onde os pacientes, de Açailândia, de Itinga, de Bom Jesus das Selvas, de Buriticupu, de toda aquela região, tinham que ir para Imperatriz fazer hemodiálise, imagina só, o paciente ter que andar 200km para ir, depois de uma sessão de hemodiálise, e que é sofrida, 200 km, para voltar, o sofrimento que é, e Açailândia, o Governo do Estado conseguiu credenciar esses serviços, com uma clínica privada. Pinheiro conseguiu credenciar também esse serviço pelo Governo do Estado. Chapadinha também conseguiu credenciar esse serviço, agora esse reforço em São Luís, o Governador Flávio Dino já dizendo que o próximo passo será Balsas para dar uma cobertura a um vazio que até hoje existe na Região Sul. Então é mesmo uma prioridade que o Governo dá ao serviço de saúde. Está fácil? Não, não está fácil, não está fácil, é o momento de maior crise, é o momento de diminuição de receitas, por parte do Governo Federal, mas é nesse momento que o Governo Flávio Dino reforça sua rede, a rede estadual, com um serviço de suma importância que só quem tem um paciente, um familiar que faz tratamento de hemodiálise, que é um doente renal crônico, sabe a importância que esse serviço traz, a dignidade, a esperança. A gente fica muito feliz, parabenizo sua fala, parabenizo o Governador Flávio Dino, o Secretário Carlos Lula, todos os membros da Secretaria de Saúde. Não é fácil abrir um serviço novo no momento de tão grande crise que o país enfrenta, tem dificuldade com outros serviços? Tem. Mas eu cito, por exemplo, lá em Imperatriz, há pouco tempo, o Governador Flávio Dino inaugurou a oncologia pediátrica, onde as crianças, jovens, que precisavam desse tratamento tinham que vir para São Luís ou ir para Barretos ou ir para outro lugar, hoje tem esse serviço, quer dizer, é necessário dar prioridade aquilo que vale a pena. Eu parabenizo V. Exa. pelo pronunciamento.

 A SENHORA DEPUTADA DR.ª CLEIDE COUTINHO - Deputado Neto, me permite, Deputada Cleide.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA - Concedo o aparte à Deputada Dra. Cleide Coutinho.

A SENHORA DEPUTADA DR.ª CLEIDE COUTINHO - Sou eu?

O SENHOR DEPUTADO EDIVALDO HOLANDA - Após a Deputada Cleide, eu queria também um aparte.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA - Após o Deputado Adelmo, após a Deputada Helena também.

O SENHOR DEPUTADO RAFAEL LEITOA - Em seguida, o Deputado Rafael Leitoa.

A SENHORA DEPUTADA DR.ª CLEIDE COUTINHO – Deputado Neto, permita-me chamá-lo de Neto.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Sim, senhora.

A SENHORA DEPUTADA DR.ª CLEIDE COUTINHO (aparte) - Vossa Excelência me chama de minha tia, então o chamo de Neto. Deputado Neto, eu fiquei muito feliz de estar na reinauguração e parabenizo o seu discurso, seu pronunciamento. Como falou bem o Deputado Marco Aurélio, V.Ex.ª nos representou com muita bravura. Quero dizer a V.Ex.ª que a hemodiálise é uma coisa pela qual eu tenho lutado porque nós criamos a nossa hemodiálise em Caxias, em 92, começamos com 17 pacientes e, pasmem!, já estamos com 357 pacientes oriundos de várias cidades. É como todo mundo já falou aqui, esse pessoal vem de van, nós temos lá uma casa para o renal porque, às vezes, não dá para voltar porque eles passam mal. Tenho atendido a muitos pedidos de vários Deputados, porque, às vezes, até em Balsas, uma vez o Deputado Stênio me ligou e perguntou se eu conseguiria uma máquina, uma reserva para um paciente até ele conseguir vir para cá porque não tinha máquina. Até de Imperatriz eu já consegui porque não tem máquina. Nós estamos com 61 máquinas, nós estamos com 360 pacientes e é difícil conseguir uma vaga para alguém que chegar. Eu parabenizo aqui a visão do nosso Governador Flávio Dino e a visão do Secretário Lula porque realmente é um serviço humano, médico e social. Esse pessoal, Deputado Neto, se V.Ex.ª não teve acesso a ele, sofre e não pode trabalhar. São pessoas que vêm dia sim, dia não, para debaixo de uma máquina, ficam quatro, às vezes, cinco horas, quer dizer, como é que vai trabalhar, como é que vai produzir?! Eu acho que por causa do PSF que os Prefeitos todos e o Governo estão construindo, diagnosticando mais cedo as pessoas com deficiência renal. Então, cada vez cresce mais o número, a demanda por máquinas da hemodiálise, e eu estou muito contente que é uma coisa que me toca muito porque Humberto, com toda aquela sua visão de futuro, inaugurou uma hemodiálise em Caxias que foi a única daquela região, depois veio Timon, depois veio Bacabal e hoje temos Açailândia, Pinheiro. Na verdade, é um ato de bravura e amor ao próximo o que Flávio e Lula fizeram. Muito obrigada.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Obrigado, Deputada Dr.ª Cleide. Deputado Adelmo Soares.

O SENHOR DEPUTADO ADELMO SOARES (aparte) – Nobre colega Deputado Neto, a fala de hoje de V.Ex.ª nos faz uma reflexão sobre a política verdadeira que devemos ter aqui dentro. Lembro-me de que, na campanha eleitoral do ano passado, um dos itens mais cobrados pela Oposição nos debates e pela população era exatamente esse, mostrando que era impossível se fazer tudo em apenas quatro anos, e muitas pessoas não entendiam: mas está faltando isso, falta aquilo. Então a política, na verdade, precisa ser entendida como uma coisa séria, como nós estamos fazendo aqui. Acabamos de aprovar um projeto de lei oriundo do Poder Judiciário, acabamos de ver o gesto nobre do nosso líder da Casa com que a retirada da sua emenda, mostrando que, da mesma forma que o Governador Flávio Dino faz junto com Carlos Lula e V.Ex.ª, que estiveram presentes na inauguração, que a política é sim uma maneira diferente de fazer o bem às pessoas. E aí o Governo corrige um equívoco da sua primeira gestão, ou melhor, uma tentativa de resolver o problema na primeira gestão, que é exatamente essa questão de colocar as hemodiálises para funcionar, dando dignidade a inúmeras famílias. E eu acho que tem que ser feita a política. Como diz o Papa Francisco, a política é o mecanismo, é o meio melhor de fazer o bem comum. Por isso que estamos aqui. E eu quero me congratular com a sua fala e dizer que V. Exa. tem que continuar sempre usando essa tribuna porque lhe cai muito bem.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Obrigado, Deputado Adelmo. A Deputada Helena.

A SENHORA DEPUTADA DR.ª HELENA DUAILIBE (aparte) – Deputado Neto, eu também queria lhe parabenizar porque hoje você nos representou muito bem. E eu fiquei realmente feliz com suas palavras lá. E V. Exa. falou uma coisa muito importante que foi prioridade. Prioridade realmente é o que o Governo do Estado fez hoje. Marcou essa manhã. E eu me lembro, como ex-secretária de saúde do município, a angústia que era olhar pacientes internados no Socorrão I e no Socorrão II. E eram uma média de 20 pacientes no Socorrão I e no Socorrão II só para aguardar uma vaga na hemodiálise. Então esses pacientes com uma doença renal crônica estavam internados num hospital de urgência e emergência que todos nós sabemos que não tem essa finalidade. E, na verdade, além de tirar a vaga de outra pessoa que precisa, eles muitas vezes estão no corredor com todas as situações difíceis, porque a porta de entrada é o Socorrão I e Socorrão II, mas ali eles ficam esperando essa vaga e demoravam meses, muitos meses aguardando. Era angustiante vê esses pacientes na fila, esperando para fazer a sua hemodiálise e ter um serviço seguro, digno como esse que foi inaugurado hoje. O Secretário colocou que a fila zerou. Nós temos hoje 90 pacientes aguardando esse espaço e com essa capacidade, com 40 máquinas, que vão permitir 240 pacientes serem atendidos, zerou essa fila. É lógico que, daqui há um tempo, de novo esse problema acontece, porque, graças a Deus, isto tem mudado a realidade do nosso povo. Antigamente os pacientes doentes renais crônicos ou morriam ou faziam transplante. Não tinha máquina. Hoje tem a máquina que permite uma sobrevida normal, que eles mesmo tendo que fazer três vezes na semana, mas eles têm uma vida normal. Então é digno de parabéns. Nós estamos muito felizes. Parabenizo aqui o Governador Flávio Dino e, em especial, o Secretário Carlos Lula por esta prioridade. Parabéns.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Obrigado, Deputada Helena. Deputado Duarte.

O SENHOR DEPUTADO DUARTE JÚNIOR (aparte) – Eu gostaria aqui de fazer um breve comentário. Primeiramente, parabenizar por utilizar a tribuna para destacar esse assunto de extrema importância, relevância, pois trata-se de um direito constitucional, fundamental, que é o direito à saúde. Direito à saúde que nos permite garantir um outro direito fundamental, que é o direito à vida, sem o qual nós não poderíamos gozar de nenhum outro direito. E além de reforçar todas as palavras que aqui foram trazidas, todos os argumentos, fundamentos, não só por V. Exa. mas pelos outros parlamentares, é importante consignar, reafirmar a habilidade não apenas política, mas também a capacidade de gestão do Governador Flávio Dino de fazer cada vez mais com bem menos, a capacidade de gestão também do secretário Carlos Lula, da Carla Trindade, de toda a equipe da Secretaria de Saúde. Eu acabei sendo um dos últimos a sair lá da inauguração e o que me chamou a atenção foi o Carlos Lula sabendo até onde tinha um encanamento. E ele fez uma observação para um funcionário e ele fez a observação falando da instalação hidráulica que ali tinha. Isso demonstra a capacidade de gestão do Carlos Lula, por isso que eu parabenizo o Carlos Lula por esse desempenho, porque realmente não é fácil. Também reafirmo aqui a capacidade de gestão do Governador Flávio Dino, pois não é só inaugurar, não é apenas criar toda essa estrutura que vai garantir o atendimento de 240 pessoas por mês, em três turnos de segunda a sábado, mas é a manutenção. Não é apenas essa inauguração em que tem que ser investidos recursos, mas o custeio, como você bem sabe, foi secretário de Desenvolvimento Social e sabe que não é só inaugurar um restaurante popular, é manter esse restaurante funcionando, servindo alimentação com qualidade às pessoas. Não é só inaugurar um Viva, não é só inaugurar um Procon. Aquela estrutura tem um custo, mas a manutenção é praticamente o custo da inauguração, da construção por mês. Então por esta razão parabenizo o governador Flávio Dino, parabenizo o secretário Carlos Lula e ações como essa fazem com que nós tenhamos orgulho de fazer parte desse grupo político que tem, a cada dia que passa, feito cada vez mais com bem menos. Obrigado.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Obrigado, deputado Duarte. Concedo o aparte ao deputado Rafael Leitoa.

O SENHOR DEPUTADO RAFAEL LEITOA (aparte) - Deputado Neto, também me senti muito representado hoje na sua fala, porque o Poder Legislativo é um colaborador inconteste do governador Flávio Dino, aqui aprovamos diversos projetos e programas que estão em plena execução do Governo do Estado. V. Ex.ª mesmo que dedicou todo seu mandato passado a servir o Governo do Maranhão como Secretário de Desenvolvimento Econômico e Social que, diga-se de passagem, foi uma área que cresceu muito e nunca se avançou tanto nos restaurantes populares, nas cozinhas comunitárias, nos CRAS, CREAS, fazendo assim um trabalho brilhante como o programa Bolsa Escola.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA - Na feira de Timon.

O SENHOR DEPUTADO RAFAEL LEITOA - Na feira de Timon também e outros programas também no município de Timon que V. Ex.ª chegou a implementar na nossa região Leste. Mas hoje, naquela inauguração da saúde, que trata de uma questão sensível que é hemodiálise, um serviço necessário a diversos pacientes, oriundos inclusive de outras enfermidades, mas que precisam ser dialisados, eu acho que o Governo do Maranhão cumpre mais uma missão digamos que muito difícil de ser cumprida. Diante da crise econômica que estamos passando, hoje o número de leitos de diálise aumentou em 1.000% em todo o Estado do Maranhão. E a saúde que o Estado do Maranhão pratica, apesar de toda a dificuldade financeira, inaugurando macrorregional, abrindo novos serviços, serviços onde não existiam, serviço de oncologia não existia em Caxias, serviço de oncologia não existia em Imperatriz, não existia UTI em Balsas, não tinha diálise em São Luís, ou seja, serviços inéditos que não existiam no Estado do Maranhão. E diga-se de passagem, deputado Neto, esses hospitais macrorregionais que o Estado abriu e que chegam aí a uma dezena ou um pouco mais disso, ou 11 ou 12 hospitais macrorregionais não recebem um recurso sequer, um centavo sequer do governo federal, todos são custeados pelo recurso do Tesouro do Estado. Ou seja, além da questão da prioridade, a questão de escolha, porque a política social da saúde não pode esperar. Então fico muito feliz e aqui me solidarizo com o secretário Carlos Lula e toda a sua equipe, que não tem medido esforços para garantir esses serviços. Nenhum Estado da Federação está abrindo serviço de saúde, o Maranhão está. Apesar das dificuldades, apesar das fake news que enfrentamos diariamente, como colocam alguns inoportunamente. E o que existe são readequações de serviços, porque o Estado, que tem a sua competência em alta complexidade e assim deve fazer, precisa distribuir o fardo da política de saúde e o peso que é fazer saúde com seriedade, com os municípios e com o Governo Federal. Agora, no mês passado, que, salvo engano, foi que conseguimos habilitar os serviços aí de UTI, por exemplo, da cidade de Caxias com recurso mínimo enviado pelo governo federal, mas os outros serviços que estamos abrindo não temos ajuda ainda do governo federal e precisamos avançar para que esses serviços continuem funcionando. Então, fico muito feliz de participar de um momento como hoje, o Secretário Carlos Lula está planejando abrir outros serviços, até o final do ano, e que são necessários para a saúde do Maranhão. Fiquei muito feliz da sua fala, hoje, a presença também de diversos colegas que estavam lá, não vou citar para não esquecer de ninguém, mas lembro bem do Deputado Yglésio, Dra. Cleide, Dra. Helena, que já foi Secretária de Saúde do Município, sabe como é difícil você fazer a saúde pública hoje funcionar a contento e a gente fica muito orgulhoso de ajudar um governo que sempre pensa no social e avançando com números, com números que antes não existiam. E onde estavam esses maranhenses antes, por exemplo, desse serviço de diálise hoje? Então, agora tem um serviço de excelência funcionando, assim como, por exemplo, é o caso do Hospital de Trauma com um número elevadíssimo de cirurgias que não existia aqui em São Luís. E onde é que eles estavam durante esse tempo todo? Deputado Neto.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA - Obrigado, Deputado Rafael. Deputado Dr. Yglésio.

O SENHOR DEPUTADO DR. YGLÉSIO – Obrigado. Eu fico muito feliz de participar de uma inauguração como essa e destaco como marca aí do momento, a palavra coragem, porque o Secretário Carlos Lula fez um depoimento que foi até muito emocionado por conta das pressões que vem sofrendo, aí nos últimos meses, principalmente por conta das dificuldades que a rede tem tido de se autocustear, não é fácil, um cenário aí que com um orçamento de dois bilhões, duzentos milhões, a gente tem quatrocentos milhões de repasse do governo federal e o governo do Estado tem segurado um bilhão e oitocentos milhões, é muito dinheiro em cima. Então, quando você parte para fazer essa transição, que o que foi feito na verdade, anteriormente, foi o quê? Foi a média complexidade, baixa complexidade, ficar a cargo do estado e alguns municípios, como não deveria ter sido feito, isso é coisa que as prefeituras deveriam ter respondido. E o estado a ele cabe realmente fazer a alta complexidade, os tratamentos mais onerosos, mais custosos. A hemodiálise é historicamente muito cara, muito cara porque o custo de aquisição de uma máquina daquelas que V.Exa. conseguiu visitar hoje, aquilo ali é caro, os kits são caros para você fazer porque eles têm que ser substituídos de uma maneira constante, por conta inclusive de prevenção aí de transmissão de doenças. A Unidade funciona com o regimento de tratamento de água todo especial, por isso aí, com certeza, a preocupação do Secretário Carlos Lula, com a rede de água lá dentro, porque aquilo ali é uma água ionizada, ela é uma água especial que tem todo um tratamento. Uma equipe de nefrologistas que é importantíssimo também, que é uma especialidade que nós temos ainda no Maranhão, não são tantos profissionais assim. E nós temos uma demanda muito grande, uma demanda de diabéticos, uma demanda de pacientes de glomerulopatias primárias, pacientes aí com nefropatias hipertensivas que perdem muitas vezes a função renal, para quem não sabe, cada um de nós perde 1% da função renal, até os quarenta anos. Então é só fazer as contas que você vai ver mais ou menos aí quanto é que tem de função renal, em longo prazo. Portanto, quando a gente tem a substituição do modelo em que você faz média complexidade, baixa complexidade para alta complexidade, mesmo o governo do Estado, num momento desse de crise, para nós são notícias alvissareiras, porque o estado passa realmente a cumprir com o seu mister, dentro da estratificação de competências dos SUS, e transforma realmente as ações para os municípios. Em breve, nós vamos chegar aqui para fazer a votação e a discussão do projeto que foi enviado por mensagem executiva, indicação nossa também dos consórcios em saúde. Por quê? Porque há a necessidade de os municípios participarem efetivamente do custeio dessas redes hospitalares, principalmente de complexidade menor. O Estado não tem como ficar sustentando sozinho a urgência e a emergência, no Maranhão todo, simplesmente pelo fato de não haver dinheiro. Aí há de se ter coragem, neste momento, para fazer o esclarecimento, porque, claro, é evidente e cristalino que ninguém vai apoiar a redução de serviço, a redução de ofertas, mas há a necessidade de um entendimento claro do papel de liderança do Governo do Estado num processo que redimensione as expectativas e as responsabilidades de cada ente federativo. Então, o momento é de repactuação do sistema de saúde, 40 máquinas de hemodiálise inauguradas hoje, atendimento mensal de 240 pacientes, isso é significativo. Fui diretor do Socorrão numa época de completa catástrofe na transição de um governo de 2012 para 2013, a gente teve que pedir em hospital até comida para se ver o tamanho do problema: fornecedores em atraso, a gente não conseguia fazer diálise. Um hospital de urgência, Deputado, na época que você tinha dez pacientes fazendo diálise eletiva lá dentro, porque não tinha para onde ir. Então é desesperador muitas vezes, com os pacientes com a sua função renal prejudicada, entrando em coma e morrendo. Eu pude acompanhar o seu pronunciamento hoje lá, foi muito bom, muito necessário, foi muito esperançoso também, compartilho dessa mesma esperança com V.Ex.ª e estou feliz porque o Estado tem encontrado um caminho, mesmo em meio aí um déficit grande na saúde, não é pequena a conta que o Governo do Estado está tendo que levar no médio, longo prazo, mas o governador não tem desistido. E nós, como casa responsável que somos, estamos aqui justamente para dar esse suposto político e explicar para a sociedade o que, de fato, está acontecendo e que nem apenas de notícias ruins nós vivemos, ao contrário, nós temos muita esperança no horizonte. Muito obrigado.

O SENHOR DEPUTADO NETO EVANGELISTA – Obrigado, Deputado Dr. Yglésio. Eu queria pedir à Mesa, Presidente Cleide Coutinho, que o pronunciamento de V.Ex.ª, o pronunciamento do Deputado Marco, do Deputado Rafael, do Deputado Dr. Yglésio, do Deputado Adelmo, do Deputado Duarte e da Deputada Dr.ª Helena Duailibe fossem incorporado ao meu pronunciamento, corroborando, assim, com a palavra de todos os parlamentares e fazendo um registro, Deputado Dr. Yglésio, de que V.Ex.ª foi muito feliz quando falou do Sistema Único de Saúde que o Maranhão adotou durante uns anos. O Sistema Único de Saúde à parte do Brasil, pois era único aqui no Maranhão. Por meio dele, o Estado cuidava da baixa, da média e da alta complexidade. Hoje, o Governador Flávio Dino tem essa herança na mão e, obviamente, a responsabilidade de tocar. Salvo engano, nós somos o único Estado que tem, que o Governo do Maranhão, o Governo enquanto Estado detém uma unidade de pronto atendimento sob responsabilidade do Governo e não dos Municípios, como nós temos inclusive espalhado pelo interior do Estado. Eu estou sem óculos, mas não sei se ali é o Vereador Márcio lá de São João dos Patos. Pareceu com ele. Eu estou sem óculos, portanto, não identifico 100%. Aproveitar e cumprimentá-lo. É a idade, cabelo branco. Vereador Márcio, seja bem-vindo à Assembleia Legislativa, companheiro de luta aqui do Deputado Dr. Yglésio. Por exemplo, o Governo do Maranhão tem uma UPA na cidade de São João dos Patos. Então, para você ver as contradições do Sistema Único de Saúde aqui no Maranhão. Tem uma UPA em São João dos Patos e tem o hospital de 20 leitos na cidade de Sucupira do Riachão, que fica ao lado. Você tem outro hospital na cidade de Nova Iorque, que são cidades de pequeno porte. Então você via ali a discrepância que era do Sistema Único de Saúde do nosso estado. Mas falando novamente da inauguração do Centro de Hemodiálise de São Luís, eu fico feliz em poder ter representado esta Assembleia, os colegas parlamentares. Agradeço ao Presidente da Casa pela oportunidade de ter testemunhado junto a diversos servidores da saúde, sobretudo, uma esperança. Era uma esperança e agora uma concretização na vida de diversas pessoas. Como a Deputada Dra. Helena colocou, 90 pessoas aguardando na fila que não aguardarão mais para fazer o tratamento de hemodiálise. Muito obrigado, Senhora Presidente, era isso.

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO MARANHÃO

Palácio Manuel Beckman - Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750

TELEFONES ÚTEIS

(98) 3269-3000 | 3269-3001

AGÊNCIA ALEMA