20/08/2019 - Tempo dos Blocos Antônio Pereira

Antônio Pereira Filho

Aniversário: 06/02
Profissão: Médico

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA (sem revisão do orador) – Senhor Presidente, Senhores Secretários presente à Mesa, caros colegas Deputados e Deputadas, imprensa, galeria, representando o povo do Maranhão. Senhor Presidente, eu ocupo essa tribuna para tratar de dois assuntos que julgo importante. Primeiro, foi falado aqui para o nosso querido e grande Deputado Professor Marco Aurélio, ontem, e eu não estava presente na sessão, porque estava representando a Casa numa reunião importante, tratando da saúde pública do Estado do Maranhão com o senhor Secretário de Estado doutor Carlos Lula e representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário e representantes do Sindicato dos Médicos do Maranhão, da Associação Médica do Maranhão e também vários médicos de várias regiões do Maranhão, das diversas regionais do Estado do Maranhão. Mas eu quero primeiro fazer o agradecimento, em nome do povo de Amarante e do povo de Sítio Novo, eu quero agradecer o Governo desse Estado por já é realidade, já está construída, estamos transitando sobre esta rodovia, sobre essa MA, que liga Amarante a Sitio Novo. É uma luta de tantos anos aqui desta Casa, de vários Deputados que por aqui passaram, inclusive eu, e vimos agora ser realizada, ser construída. E que será entregue definitivamente, formalmente, no próximo dia 24, no próximo sábado, pelo Governador Flávio Dino, seus secretários, Clayton Noleto, que é o Secretário da região. Enfim, eu quero agradecer em nome do povo de Amarante, em nome do povo de Sítio Novo, ao governo por ter tido a sensibilidade de fazer e entregar uma obra tão importante da envergadura. No momento que nós lançamos, que o Governador Flávio Dino estava lançando aquela obra, em Amarante, eu disse que a história do Governador seria na região diferente, a partir da construção daquela estrada. Continuo dizendo porque, sem dúvida nenhuma, é um reconhecimento daquela população, daquelas cidades, das cidades circunvizinhas, porque, Senhor Presidente, não é obra importante apenas para Amarante e Sítio Novo, para toda região, porque interliga, inclusive transformando num percurso mais curto muitas ligações de muitas cidades, inclusive com a capital. Então, eu quero agradecer aqui o Governo, ao Clayton Noleto, por esse empenho, em tempo recorde, um pouco mais de um ano ter construído e entregue essa grande rodovia, essa grande MA, que será inaugurada no próximo dia 24. Outro assunto, Senhor Presidente, é um assunto já histórico para o povo de Imperatriz, o povo da região Tocantina, o povo do Sul do Maranhão. Eu vi muitas vezes aqui quando a esquerda ainda não estava no poder no Maranhão, que toda a esquerda era célere nos assuntos que tratava da questão do Maranhão do Sul e a esquerda sempre buscava essa discussão nesta Casa, mas quando a esquerda tomou o poder, ela se acalmou mais, até porque achou que deu mais atenção ao Sul do Maranhão, pode ter sido por isso, mas nós, da região Tocantina, do Sul do Maranhão, nunca esquecemos, está dormente essa questão, mas nós nunca esquecemos e continua sendo o sonho, Deputado Zé Inácio, V. Exa. que está sempre ali naquela região, do povo daquela região, do povo do Sul do Maranhão e da região Tocantina, em especial do povo de Imperatriz, que se digna em querer ser capital de um novo estado, dentro de um novo momento do Brasil e do Maranhão. E nós estamos vendo um Projeto de Resolução tramitando ali no Congresso, no Senado Federal, no Congresso Nacional, de autoria de Senadores, principalmente Siqueira Campos, que já tem uma experiência nesse assunto. É o autor desse Projeto de Resolução, junto com os outros Senadores do Tocantins. E inclusive, por enquanto, o um único Senador do Estado do Maranhão assinou esse documento, esse Projeto de Resolução, exatamente fazendo com que aja, o TRE do Maranhão possa fazer escutar a população, por meio do plebiscito, ver o que a população realmente quer, por meio de um plebiscito, a população localizada no Sul do Maranhão. E esse plebiscito será realizado pelo TRE, por meio de uma vez que seja aprovado, que já está tramitando no Congresso Nacional, no Senado Federal, uma vez seja aprovado, esse Projeto de Resolução, que é o Projeto 509/2019. Então a nossa senadora, dentro da sua sensibilidade, Eliziane Gama, eu quero agradecê-la em nome do povo do sul do Maranhão e de Imperatriz em especial e da Região Tocantina também. Agradecê-la por ter tido essa sensibilidade. Eu tenho absoluta certeza de que essa sensibilidade chegará também aos outros Senadores, ao Senador Roberto Rocha e ao Senador Weverton Rocha no sentido de quê? De entender que nós caminhamos tanto tempo juntos e queremos ser irmãos, nós não queremos nos dividir, nós queremos continuar irmãos, dividir as funções, porque nós sabemos que um estado do tamanho do Maranhão é de dimensões que alguns países na Europa não têm a metade. Nós sabemos que há uma dificuldade. Daqui até, por exemplo, Alto Parnaíba, nós temos mais de mil quilômetros e com isso nós trazemos dificuldade de gestão, dificuldades administrativas importantes que seriam diminuídas se houvesse ou se houver exatamente a criação do novo estado. Portanto, eu quero registrar aqui a minha... Já concedo a V.Ex.ª o aparte que julgo muito importante. Quero aqui dizer da minha satisfação, do meu apoio irrestrito aos Senadores da República, Senadores do Brasil que entraram com esse Projeto de Resolução para que haja exatamente, para que nós possamos, por meio de plebiscito, escutar e ver realmente o pensamento do povo do sul do Maranhão em relação a essa questão. É uma luta que ficou dormente muito tempo, mas eu tenho absoluta certeza de que esta Casa, a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, principalmente por meio dos seus representantes do sul do Maranhão, não deixaremos aí mais calada, vamos buscar, vamos trilhar este caminho, que é um caminho difícil, cheios de obstáculos, mas nós temos que ter a coragem e, principalmente, o discernimento e a inteligência, que Deus nos dê sabedoria para que nós possamos chegar realmente à vitória, que será a criação do Estado do Maranhão do Sul. Deputado Marco Aurélio, concedo um aparte a V.Ex.ª, mas antes dizendo que até hoje, se você pegar do meu gabinete, está escrito “Maranhão do Sul, a força do povo”. Até hoje eu mantenho esse slogan em todos os papéis que mando aqui do meu gabinete, porque nunca, em minhas dormidas, no meu sono, apagou-se esse sonho que é um sonho do povo do sul do Maranhão. Concedo um aparte a V.Ex.ª. Deputado Marco Aurélio.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO (aparte) - Deputado Antônio, eu acho pertinente V.Ex.ª abordar esse assunto que ontem foi divulgado amplamente pelas redes sociais, o decreto legislativo que tramita no Senado Federal. O Senador Siqueira Campos e vários outros Senadores, dentre eles a Senadora Eliziane Gama. Reconheço a luta, muito antes de eu chegar a este Parlamento, em defesa do Maranhão do Sul. Quando eu defendia como professor de sala de aula, V.Ex.ª já defendia neste Parlamento. Eu lembro de sessões itinerantes, de audiência públicas que tiveram lá em Imperatriz, V.Ex.ª já era Deputado Estadual, eu não tinha sido nem Vereador ainda, mas participava e sempre acompanhei a luta contínua da Bancada da nossa região. Desta Bancada daquela geração restou V.Exa., depois vieram outros nomes das nossas regiões. Aqui o Pastor Cavalcante, Deputado Rildo, eu, Deputada Valéria e tantos outros que estiveram nesse meio tempo. E é muito importante, e senão nós da Região Tocantina e da região Sul, dificilmente outro comprará esta briga com a mesma dedicação, vendo com a mesma relevância. Porque sabemos que esse sonho de uma autonomia, de uma nova unidade administrativa é um sonho que por mais que estivesse adormecido por um momento, talvez por um momento político conturbado, talvez pela situação da crise nacional, mas que este sonho é um gigante, um gigante que poderia até estar adormecido, mas é um gigante que tem muita força. E, digo de passagem, que V. Ex.ª também contribuiu e toda esta Casa, pela criação da UemaSul. Está aí um exemplo de que a autonomia consegue dar um dinamismo, consegue melhorar. A UemaSul mudou totalmente a perspectiva do ensino superior na nossa Região Tocantina. E ainda ontem eu liguei para a senadora Eliziane, ela está muito otimista que aprove, que passe. Nós precisamos ampliar este debate, me coloco à inteira disposição. Não tenho dúvidas de que todos nós da Região Tocantina, mas de que toda esta Casa pela sintonia que tem, por respeitar o Maranhão como um todo, eu tenho confiança de que esta legislatura terá um papel muito importante nessa discussão. Então me coloco à inteira disposição, de repente marcarmos para irmos juntos à bancada daqui, da nossa Região Tocantina, ao Senado Federal, ter um diálogo mais próximo, analisar essas perspectivas e nos colocarmos à frente dessa luta como V. Ex.ª sempre teve, como a bancada da Região Tocantina sempre teve a liderança do Presidente Othelino que faz um papel fantástico de integrar a Assembleia e, para além da Assembleia, lideranças de todo o Estado do Maranhão, eu acho mais do que pertinente a Assembleia Legislativa tomar à frente, também, nesta causa.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Agradeço o aparte e incorporo ao nosso pronunciamento.

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO - Deputado Antônio Pereira, deputado Wellington do Curso.

O SENHOR DEPUTADO RIGO TELES - Deputado Antônio Pereira.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Já, já concedo a V. Ex.ª deputado Wellington, depois ao deputado Rigo Teles. Deputado Marco Aurélio, essa luta é pretérita em relação à minha presença inicial nesta Casa desde 2002. Eu me recordo que um dia eu chegava, criança, ao Santa Terezinha, na Escola Santa Terezinha em Imperatriz, na rua Cumaru onde morava e meu pai estava sentado fazendo umas contas e eu perguntei que conta que ele estava fazendo. E ele dizia que ele estava fazendo a conta dos terrenos que ele tinha, dos imóveis que ele tinha na cidade, porque Imperatriz ia se tornar capital e ele ficaria muito rico pela quantidade de imóvel que ele tinha na cidade. E exatamente vai fazer agora, no mês de outubro, 42 anos que meu pai faleceu. Essa é uma luta pretérita do povo da Região Tocantina e, com certeza, naquela época já foi, não me recordo, porque eu era muito criança, mas naquela época já foi guardada e defendida pelos parlamentares da época. Eu não estou aqui, senhor presidente, me colocando, nem me arvorando e nem querendo ser o grande nome parlamentar em defesa da questão da criação do Maranhão do Sul! Não, em absoluto! Acho que todos nós temos que ter essa responsabilidade. Todos nós, professor Marco Aurélio, em igualdade de condições, deputado Pastor Cavalcante, em igualdade de condições, em igualdade de participação, todos nós temos que estar conjuntamente, somando cada um no seu tamanho nesta luta. Eu quero dizer que antes de mim, quando cheguei a esta Casa já tinham outros deputados estaduais que defendiam. Depois de mim têm outros e agora tem o Pastor Cavalcante, tem o Professor Marco Aurélio, tem o próprio Wellington que não é da região, mas está sempre lá pela região, o deputado Rigo Teles, aqueles deputados que realmente representam, o deputado Zé Inácio que representam ali a Região Tocantina e o Sul do Maranhão. Portanto, eu quero agora conceder o aparte ao Deputado Wellington e, logo após, ao Deputado Rigo Teles. Peço apenas que cumpra o tempo regimental.

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (aparte) – Mas eu quero só pedir a V. Exa. pedir ao Presidente Othelino, dada a importância do tema abordado pelo Deputado Antônio Pereira, solicitar ao líder Deputado Marco Aurélio que possa liberar mais 5 ou 10 minutos para o Deputado Antônio Pereira.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO – Presidente, solicito mais 10 minutos ao Senhor Deputado.

O SENHOR PRESIDENTE DEPUTADO OTHELINO NETO – Só um instante, por favor. Deputado Wellington, o Bloco Unidos pelo Maranhão tem 37 minutos, então, o Deputado líder pode utilizar até os 37 se, assim, o desejar. V. Exa., quer utilizar mais quanto tempo?

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Apenas mais 10 minutos.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO – Mais 15 minutos.

O SENHOR PRESIDENTE DEPUTADO OTHELINO NETO – Mais 15 minutos para o Deputado Antônio Pereira.

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (aparte) – Presidente Othelino, sempre muito atento e muito obrigado pela concessão desse pedido desse humilde Parlamentar, muito obrigado, professor Marco Aurélio, também muito obrigado, mas também pela importância do tema e a sensibilidade que todos nós temos pela Região Tocantina. Deputado Antônio Pereira, vou fazer algumas considerações importantes, inclusive, lembrando, Deputado Professor Marco Aurélio, que é uma luta antiga da população de Imperatriz e região. E eu, das várias vezes que já estive na Região Tocantina, em Imperatriz, consegui perceber essa motivação, essa vocação, essa vontade da Região Tocantina. Nós já realizamos algumas audiências públicas na Região Tocantina, inclusive, e conseguimos absolver isso. Inclusive, em uma determinada vez, eu fui à Região Tocantina, cidade de Imperatriz e, quando levantei a pauta, eu, inclusive, apanhei de alguns blogs, de alguns jornais por levantar essa pauta e tratar desse tema, mesmo sem ser da Região Tocantina. Isso porque eu consegui compreender esse clamor, consegui compreender essa vontade. Compreendi esse desejo e essa vontade e esse desejo é nutrida por vários fatores, dentre eles, o crescimento da Região Tocantina, da Região de Imperatriz, a possibilidade de ter Imperatriz como, hoje, a segunda maior cidade do estado do Maranhão, como a capital do Maranhão do Sul. E uma cidade de um povo trabalhador, de um povo acolhedor, uma cidade que respira trabalho, uma cidade onde as pessoas têm essa vocação e tudo converge para a cidade de Imperatriz, na Região Tocantina, os mais de vinte municípios que estão próximo da região de Imperatriz. E todas as vezes que eu fui realizar algum tipo de audiência pela Assembleia Legislativa e uma vez pelo Parlamento Amazônico... Cabe fazer essa ressalva, essa lembrança. Realizamos uma audiência pública pelo Parlamento Amazônico na cidade de São Luís. E Imperatriz foi contemplada com uma audiência pública, com uma reunião geral, uma convocação geral do Parlamento Amazônico. E nessa oportunidade, já se tratava sobre o Maranhão do Sul. Então estamos solicitando, inclusive, comunicando a V. Exa. e por estar trazendo o tema e ser não só de sua autoria, várias discussões, apresentamos um requerimento para que façamos uma audiência pública, na Câmara municipal de Imperatriz para que possamos ouvir, reunir elementos políticos da região. E aproveitar já que V. Exa. traz o tema, hoje, não só subscrever, mas que possamos fazer juntos essa audiência, pedir a atenção do Deputado Yglésio, que é presidente da Comissão de Assuntos Municipais, para que possamos realizar essa audiência na cidade de Imperatriz. E sendo de fora de Imperatriz, não sendo da cidade de Imperatriz, tenho um carinho, respeito, defendo políticas públicas para Imperatriz, defendo a cidade de Imperatriz. E conte não só com meu apoio, com a minha solidariedade, mas com toda as minhas ações ombreando juntamente com V. Exa. e com Marco Aurélio e principalmente todos aqueles que anseiam, que desejam a criação do Estado do Maranhão do Sul. Conte comigo, Deputado Antônio Pereira.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Agradeço vosso aparte. Já concedo ao Deputado Rigo. Incorpore-se também aí. Peço à Mesa que incorpore o aparte do Deputado Wellington do Curso ao nosso pronunciamento. E concedo aparte aqui ao Deputado Rigo Teles, representando ali a região de Barra do Corda.

O SENHOR DEPUTADO RIGO TELES (aparte) – Muito bem, Deputado. Obrigado pelo aparte. Deputado Antônio Pereira, essa questão, nós já discutíamos ela aqui ao longo de muitos anos. Eu já com alguns mandatos nesta Casa aqui sempre o acompanhei e sempre fui a favor, até porque Barra do Corda se encontra na região Centro-Sul maranhense e dentre os municípios ali Arame, Grajaú e Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Itaipava do Grajaú, vários municípios que nós trabalhamos, fazemos política, fazem parte da região Centro-Sul maranhense, região Sul do Maranhão. Eu só queria que V.Exa., como o Deputado Marco Aurélio, que nós modificássemos um pouquinho, em vez de Região Tocantina, Região Sul do Maranhão, porque nem todos os municípios estão na Região Tocantina. Isso aí pode gerar um conflito na hora do plebiscito. Então, Imperatriz já é capital natural.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Sul do Maranhão, V.Exa. tem razão.

O SENHOR DEPUTADO RIGO TELES (aparte) – Então, Região Sul do Maranhão, porque nem todos, não tem dez municípios na margem do rio Tocantins. E temos setenta municípios que nem estão na margem do rio Tocantins, mas fazem parte do Sul do Maranhão, como é o Estado Sul do Maranhão. Então, V.Exa. levantou num momento excelente, onde o Senador pelo Estado do Tocantins Siqueira Campos tem um vasto conhecimento nesta área, foi quem criou o Estado do Tocantins, foi o primeiro Governador do Estado do Tocantins, Senador de vários mandatos e tem conhecimento desta causa. Eu acredito que dessa vez possa passar. E eu como já fui Presidente da Comissão de Assuntos Municipais, por várias vezes, aqui nesta Casa, sempre fui a favor da criação de novos municípios, como sou a favor da criação de um novo estado no Maranhão. O Maranhão, geograficamente, é um estado muito longo, muito grande, de São Luís a Balsas ou de São Luís a Imperatriz são setecentos, oitocentos quilômetros. Então, nós estamos ali, Barra do Corda, a minha cidade, nós estamos a trezentos e setenta quilômetros de Imperatriz, do Rio Tocantins. Estamos a quatrocentos e trinta quilômetros da capital, São Luís. Então, um estado com extensão territorial muito longa. E V. Exa. levantou um tema realmente que merece ser discutido nesta Casa. Merecemos formar uma comissão e ir a Brasília convencer os nossos senadores, convencer os senadores, para que possam aprovar. E, com certeza, o povo do Maranhão, o povo da Região Centro/Sul maranhense e do Sul do Maranhão, na hora do plebiscito, vota sim a favor do novo estado. Parabéns a V. Exa., parabéns aos Deputados que fazem parte desse contexto, que lutam para ver essa divisão que nesse momento é uma divisão que só tem a crescer com o Estado do Sul do Maranhão dividindo com o estado aqui do nosso Maranhão, com certeza, o Maranhão só tem a crescer e desenvolver cada dia, como vem desenvolvendo a nossa região, a Região Centro/Sul do Maranhão.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Obrigado, Deputado Rigo Teles, pelo aparte, incorporo ao nosso pronunciamento. Dizer que...

O SENHOR DEPUTADO ARNALDO MELO – Deputado Antônio Pereira.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Deputado Arnaldo Melo V. Exa. também quer contribuir com o debate? Concedido o aparte para V. Exa., Deputado Arnaldo Melo, com a palavra.

O SENHOR DEPUTADO ARNALDO MELO (aparte) - Deputado Antônio Pereira, obrigado, antecipadamente, pelo aparte. Gostaria de emitir uma opinião, com certeza, ...

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Deputado Arnaldo, com a palavra.

O SENHOR DEPUTADO ARNALDO MELO (aparte) – Com certeza, V.Ex.ª está lembrado outros momentos nos quais nós tivemos essa discussão. Trago como contribuição apenas a sugestão de que os Deputados estaduais e federais tratem desse assunto de forma prioritária e que inclusive os Senadores do Estado do Maranhão sentem-se para discutir a verdadeira situação. Da última situação que nós enfrentamos, nós entendemos, naquela ocasião, que era inviável o projeto no sentido econômico para o Estado do Maranhão. Naquele momento, economicamente, não era recomendável que houvesse a divisão, mas no sentido de se proibir que o adolescente cresça pela dificuldade do pai ou da mãe. Isso não tem lógica, Deputado Antônio Pereira. Então, eu sempre fui favorável às emancipações, sempre defendi essa bandeira, mas nós temos alguns percalços para superar. Daí a minha sugestão que V.Ex.ª com outros Deputados, inclusive eu me coloco à disposição também para nós conseguirmos unir, Deputado Antônio Pereira, a classe política em torno desse assunto. A classe política da Região Tocantina, que será área emancipada, é a mesma classe política de todo o estado. Nós, Deputados de todas as regiões, precisamos ter essa compreensão para superarmos o problema da ordem econômica do estado como um todo e entender que é importante que aquela região, tão pujante, tenha a sua própria estrutura governamental. No entanto, se nós não tivermos a unidade entre os nossos Senadores do Maranhão, nós somos políticos, Deputado Marco Aurélio, e conhecemos, o ciúme é uma postura natural de todos aqueles que lutam, de todos aqueles que vivem, é um sentimento natural do ser humano, e o político não é diferente. Então, nós precisamos ter esse entendimento entre nossos Senadores maranhenses, entre os nossos Deputados federais, os nossos Deputados estaduais, Prefeitos, Vereadores e o Governo do Estado como um todo, para que se faça esse trabalho e no plebiscito se tenha sucesso. Já se fez muito trabalho em torno disso, mas nós temos o problema do plebiscito, não passa plebiscito em nenhum lugar. Pela legislação atual, V.Ex.ª conhece, todos os colegas que já estudaram esse assunto, pela legislação atual, se não houver um acordo político entre as classes, não passa plebiscito nem em município de 5000 habitantes, imagina um plebiscito para se criar um estado. Então, é a recomendação que eu trago e me coloco inteiramente à disposição para discussão do caso. Acho que o momento é propício, é um ano que não é eleitoral. No próximo ano, não poderemos fazer muitas alterações, mas trago essa contribuição de que se leve o assunto para o campo político em todas as esferas, para que possamos superar a questão de ordem plebiscitária.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Obrigado, Deputado Arnaldo Melo. Falou a voz da experiência. Trouxe aqui realmente uma importante lembrança da conscientização dos nossos irmãos do Norte. Eu dizia sempre, Deputado Marco Aurélio, que hoje, principalmente hoje, a divisão, a criação do novo Estado do Sul do Maranhão seria muito bom parta o sul e excelente para o norte, mas nesse caminho nós temos que fazer a conscientização da classe política dentro de uma maturidade, buscarmos aí, essa conscientização, essa união, a maior uniformidade possível para, como bem disse aqui o Deputado Arnaldo Melo, não haja aí uma inviabilidade dentro do plebiscito. Portanto...

O SENHOR DEPUTADO ZÉ INÁCIO – Deputado Antônio Pereira? Deputado Zé Inácio.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Deputado, vou conceder primeiro ao deputado, mas antes eu queria dizer uma coisa importante que o Deputado Wellington disse. Deputado Marco Aurélio, no passado recente tivemos aqui e víamos que um dos motivos do povo do Sul do Maranhão querer exatamente a emancipação, era a ausência do Estado naquela região, do Poder constituído, especialmente do Executivo. Dos outros Poderes, mas especialmente do Executivo. Hoje eu acho que o povo, da região do Sul do Maranhão, diminuiu o seu pensamento em relação a essa questão, até porque o Estado tem se feito mais presente naquela região. Mas outras questões são importantes, a questão, como foi dito aqui, do tamanho, do gigantismo do território maranhense. A questão da cultura, que acho de grande importância, deputado Rigo Teles, a cultura ali daquela região é diferente, a colonização foi diferente. Fomos colonizados principalmente ali pelo povo do Centro-Oeste, do Sul, do Sudeste, há um pensamento diferente e eu espero que haja uma compreensão do Governo, em especial do Governador Flávio Dino, de suas lideranças, dos Senadores principalmente, dos Deputados Federais, porque sem a classe política nós não caminharemos. Sem a conscientização dos nossos irmãos do Norte do Estado nós não caminharemos. E é preciso que todos nós nos unamos por essa causa maior. Porque, como eu disse e quero repetir: muito bom para o Sul, excelente para o Norte do Maranhão. Eu quero conceder o aparte ao Deputado Pastor Cavalcante, deputado ali de Imperatriz e de Açailândia, e logo a seguir o Deputado Zé Inácio.

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES – Deputado, peço logo a seguir o Deputado Zé Inácio.

O SENHOR DEPUTADO PASTOR CAVALCANTE (aparte) – Senhor Presidente, nobre Deputado Antônio Pereira, pessoa do meu respeito e da minha admiração, quero cumprimentar em destaque e também aplaudir por trazer à tribuna desta Casa esse tema tão importante que é a criação do novo Estado na nossa Região Tocantina. Eu não tenho o mesmo discurso de V. Ex.ª que tem vários mandatos e eu estou no primeiro mandato, mas quero dizer neste momento de aparte que V. Ex.ª me concede que no meu gabinete eclesiástico eu tenho um mapa desse projeto do novo Estado. Estou sempre orando para que isso aconteça e talvez tenha sido por isso que a iluminação divina veio ao coração dos senadores que no sentimento de desenvolvimento assinaram um documento que reacende esse desejo do coração de todo o povo da Região Tocantina pela criação desse novo Estado. Eu estou solidário e farei todo o esforço possível que tiver ao meu alcance, não havendo prejuízos, mas considerando o desenvolvimento que poderá acontecer tanto na nossa região como nesta região. Quero me colocar à disposição. Estou de pleno acordo e colocarei todos os meus esforços para isso acontecer. Não me pergunte do que sou capaz nesse projeto, dei-me a missão. Muito obrigado.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Muito obrigado e obrigado pela disposição. Senhor Presidente, o Bloco ainda tem um tempo. Gostaria de usar. Não, tempo do Bloco nós temos ainda.

O SENHOR DEPUTADO PROFESSOR MARCO AURÉLIO – Presidente, eu peço que complete o tempo todo do Bloco.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Faltam 12 minutos. Foram 10, mais 15, 25, para 37, 12. 12 minutos. Obrigado.

O SENHOR PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DEPUTADO ROBERTO COSTA – Então, está autorizado, 12 minutos.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – 12 minutos, obrigado. Concedo o aparte ao Deputado Zé Inácio.

O SENHOR DEPUTADO ZE INÁCIO (aparte) - Deputado Antônio Pereira, importante V. Exa. trazer esse debate sobre um tema que é muito debatido em toda a Região Tocantina, na região Sul do nosso estado. Nós reconhecemos a luta de V. Exa., ao longo dos mandatos que V.Exa. já teve, aqui, oportunidade de representar o povo do Maranhão. Não só trazer o debate, mas também se empenhar na concretização dessa que seria uma importância muito grande para a emancipação política econômica e administrativa daquela região. V. Exa. também sabe a nossa atuação na Região Tocantina, a nossa referência que temos sobre o município do Itinga, Sítio Novo, João Lisboa, porque nós atuamos conjuntamente em vários municípios daquela região, que hoje representa em torno de 30% do nosso mandato. Então, sou muito agradecido à Região Tocantina. E é por isso que estou sempre lá também defendendo os interesses daquele povo. Nós estaremos no dia 24 em Sítio Novo, Amarante, participando da inauguração dessa histórica obra que leva o desenvolvimento para a região. Mas, entrando no mérito desse importante tema, quero dizer que ele, por si só, se sustenta não só pela representatividade política que tem a região. Várias lideranças de destaque que tem nosso estado, que representa a Região Tocantina e Região Sul. A força econômica que tem a região. A região de maior produção agropecuária do estado está entre a Região Tocantina e a Região Sul do estado. Grande produção de soja, destaque na produção de celulose. Muita coisa que é produzida no nosso estado é oriunda daquela região. E trago também o terceiro elemento que eu considero muito importante, que é a dimensão territorial do nosso estado. O estado do Maranhão é um dos estados de maior dimensão territorial do país. Eu posso fazer um relato, fazer um relato de uma viagem recente nossa nesse último final de semana. Saí de São Luís na sexta-feira e andei quase dois mil quilômetros. Fui de São Luís, passando por Presidente Dutra, até Fortuna, Paraibano. Fui a São Domingos do Azeitão, que já é região sul do estado. Voltei por Pastos Bons, São João dos Patos. Fui em Sucupira do Riachão e depois Barão de Grajaú e atravessei o Rio Parnaíba. Passei pela região leste, região das Chapadas. Passei pela região do Cerrado e de Barão de Grajaú. Atravessei para o Piauí. Fui até Teresina para amanhecer no município de Timon, que é uma outra região. Então foram quase dois mil quilômetros. E dois mil quilômetros se atravessa todo o estado, anda os quatros cantos do estado, por exemplo, como o Estado de Sergipe, assim como se anda por todo país, alguns países da Europa, no caso de Portugal que V.Exa., inclusive citou. Então, eu destaco a questão da dimensão territorial do nosso estado, a representatividade política que tem a região e a pujança, a força econômica que tem a região que pode se autossustentar. Não é à toa que Imperatriz pela representatividade que tem na geopolítica econômica do Estado do Maranhão é considerada também a nossa capital, a segunda capital do estado. Então, um tema importante, o Senado vai se debruçar sobre esse tema. E nós, maranhenses, no futuro, vamos nos manifestar sobre a importância ou a necessidade ou não de se dividir o estado, criar o Estado do Maranhão do Sul. E para concluir eu quero lhe dizer que os últimos estados criados tanto o Estado do Tocantins como o Estado do Amapá se desenvolveram consideravelmente após terem autonomia política administrativa e financeira. Então é um grande debate que nós temos que trazer para esta Casa, muito embora a primeira decisão é do Congresso Nacional, mas esta Casa Legislativa, que representa o povo do Maranhão, precisa trazer esse debate para cá e fazer como V.Exa. está fazendo, debater, destacar a importância desse grande debate. Vossa Exa., está de parabéns!

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Obrigado, Deputado Zé Inácio, incorporo o Vosso aparte ao nosso pronunciamento e para terminar, Senhores Deputados, para terminar...

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES -        V.Exa. me concede um aparte?

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Deputado Hélio, eu concedo a V. Exa...

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES - Se for possível, senão eu faço um pronunciamento depois.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Mas eu concedo e gostaria também depois, de ver o Vosso pronunciamento. Eu quero dizer aos Senhores Deputados que é importante que nós deixemos alguns encaminhamentos. Primeiro encaminhamento, Deputado Marco Aurélio, V.Exa. deu a ideia de visitarmos o Senado, as pessoas responsáveis por esse Projeto de Resolução, irmos a Brasília, que foi reforçado pelo Deputado Rigo Teles. E eu acho assim uma excelente ideia. A questão da audiência que nós já pedimos, Senhor Presidente, já pedimos a esta Casa também a audiência, mas se a nossa foi após a do Deputado Wellington, que eu peço ao Deputado Wellington apenas para subscrever. O que eu gostaria que era essa primeira audiência fosse feita em São Luís, aqui na sede da Assembleia. E eu vou dizer por quê: Deputado Wellington, nós já tivemos outras experiências. Nós não precisamos convencer, Deputado Hélio Soares, o povo do Sul do Maranhão porque ele já está convencido e sente essa necessidade. Nós temos que convencer exatamente os nossos irmãos do Norte. Por quê? Porque eu já vi, Deputado Zito Rolim, em outras situações, nós levarmos muito essa discussão para a região Tocantina, para o Sul do Maranhão, e deixarmos aqui e criarmos um conflito sem querer com o resto do Maranhão. Então, essa audiência não pode ser uma audiência apenas política para mostrar que estamos a favor do Sul do Maranhão, não, da criação do Sul do Maranhão, não! O povo lá já sabe disso. Nós temos que trazer essa discussão exatamente para os outros lugares do Maranhão para conscientizar os nossos irmãos maranhenses, especialmente do Norte. E eu quero aqui, porque eu pedi essa audiência para São Luís, se deslocando de Imperatriz, para diminuir esse efeito que, no passado, nós vimos, pela experiência que tivemos aqui, nesta Casa legislativa. Eu quero aqui dizer, Deputado Marco Aurélio, quero que V.Ex.ª seja o segundo, o Deputado Pastor Cavalcante, o terceiro, o Hélio, o Zé Inácio, todos numa frente parlamentar para que nós possamos acompanhar, não só aqui na Casa, mas também no Senado, essa questão do plebiscito e a criação desse novo estado tão importante para o povo do Maranhão do Sul e do Norte. Eram esses os encaminhamentos. Finalmente, eu vou terminar, mas antes eu quero escutar e, por último, e tão importante ou mais, o aparte do nosso querido Deputado Hélio Soares, que também sempre foi votado ali na Região Tocantina e, diga-se de passagem, sempre defendeu o Maranhão do Sul.

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES (aparte) – Obrigado, Deputado. V.Ex.ª levanta um assunto importantíssimos que mexe com o sentimento da Região Tocantina. Uma das questões que V.Ex.ª levantou aí, que lá não precisa fazer mais campanha, não precisa fazer mais conscientização, mas, na verdade, o que o povo mais quer naquela região é a sua verdadeira independência, não querendo dizer que é ruim o Maranhão em um todo, mas vejamos. Representa aquela região, antes de algumas indústrias, até há três anos, 16% per capita do nosso Maranhão. Ao nosso pensamento, o nosso sentimento adicionado ao sentimento daquele povo do Maranhão, que é um só, todos nós temos a mesma responsabilidade, eu ainda, desde o segundo mandato, Vossa Excelência ainda não era Deputado, mas já era uma liderança notável, forte daquela região, usava a sua profissão em prol daquela população, auxiliando os mais necessitados na área de saúde, que foi quando lhe conheci, muito tempo atrás. A sua dedicação, a sua responsabilidade com aquele povo é grande e nós precisamos frisar bem no aparte importantíssimo do Deputado Arnaldo Melo, que também já passou por várias etapas aqui nesta Casa, vários governos, tem uma experiência muito grande. E V.Ex.ª tocou em um ponto que precisamos adicionar com a classe política principalmente, no Maranhão, no todo, porque o plebiscito, se não tiver uma conscientização aqui do Maranhão no Norte, do Leste, é impossível. Nós temos outro problema que eu vejo gravíssimo, Deputado Antônio, com o Pará. Ali o Carajás foi bem pertinho, mas a classe política não foi trabalhada, então votou só a parte do Carajás. Então, se não tiver essa mobilização do Maranhão geral, nós vamos novamente tocar no sentimento daquela população e também, na qualidade de políticos, ficaremos frustrados mais uma vez. Na época, inclusive, eu era até taxado de ser contra o Maranhão do Sul. Quando eu tinha oportunidade, na época eleitoreira, na época da eleição eu nem tocava nesse assunto. Passava a eleição e eu ia para lá, está certo? Dizia do meu sentimento e das dificuldades. Tanto que uma vez teve uma reunião no Congresso e não apareceu nenhum Deputado Federal, que eu me refiro, na época, e eu representei, falei até na época como representante da região e do sentimento daquela população. Enfim, fizemos aquele movimento todo, não houve plebiscito aqui, mas houve no Pará e não passou. E aí teve o Decreto que realmente cancelou tudo. E agora novamente, eu fiquei até surpreso de ser um Senador do Tocantins que entrou com esse requerimento no Senado. Os nossos senadores, deputado Antônio, têm que estar mobilizados, todos os 03. Eu tenho certeza que eles não vão ser contra. Eu julgo assim pelo sentimento que eu tenho, porque tem um ditado até bíblico: “O bom julgador, por si, julga os outros”. Então não podemos condenar ninguém, nem sofrer antecipadamente. Mas há a necessidade de uma união da classe política para conscientizar a população daqui do Maranhão, propriamente dito, o Maranhão de verdade para que o Estado Sul do Maranhão seja contemplado. Eu sou a favor, muito obrigado e estou à disposição.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Muito obrigado, Deputado Hélio, eu incorporo ao nosso pronunciamento. Sei que V. Ex.ª fala de coração, porque em outras oportunidades já demonstrou isso. V. Ex.ª trouxe um assunto, para concluir, muito importante. A questão econômica, Deputado Edivaldo Holanda, eu não sei, eu não tenho esses números ainda, mas vou fazer um estudo. Pedi até inclusive para a Consultoria desta Casa fazer esse estudo...

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES – Era 16%...

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - O Deputado Hélio trouxe um número aqui, 16%. Se for isto, apenas isto, para vocês verem que não haverá um impacto importante na economia do Maranhão do Norte, digamos assim. Portanto, é mais um motivo para o Norte, no plebiscito, votar a favor dos seus irmãos, maranhenses do Sul, para que se possa desenvolver aquela região. Mas vamos fazer esse estudo.

O SENHOR DEPUTADO HÉLIO SOARES (aparte) – Embora, Deputado Antônio, tenha sofrido alguma alteração, nos últimos 04 anos, com as aciarias de Açailândia, a Susano também que voltou a funcionar, deve ter tido uma alteração no nosso PIB.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Deputado, muito obrigado. O nosso tempo se esgotou, termino as minhas palavras...

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO - Deputado Antônio, Deputado Wellington do Curso, só uma Questão de Ordem, rapidinho?

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA – Deputado, o nosso tempo já se esgotou, V. Ex.ª pode fazer a Questão de Ordem quando não houver orador na tribuna, porque o tempo esgotou. Senhor Presidente, V. Ex.ª concede, um minuto de aparte?

O SENHOR PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DEPUTADO ROBERTO COSTA – Um aparte ao Deputado Wellington.

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (aparte) - É só para lembrar a V. Ex.ª que já criamos inclusive a Frente Parlamentar Maranhão do Sul, inclusive o Senhor também faz parte, só precisava verificar os deputados que não estão nela, para que a gente possa reativá-la. Desde 2017 criada com ata. A gente vai verificar, conversar com o V. Ex.ª para verificar.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Do mandato anterior?

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO – 2017.

O SENHOR DEPUTADO ANTÔNIO PEREIRA - Mas eu acho que renovamos este ano. Muito bem, deputado. Eu terei, se a sua estiver vigente eu terei... senão, nós já entramos hoje, não foi ontem não, foi hoje entramos com a criação da Frente Parlamentar. Mas senhores deputados, eu quero apenas dizer que conto com os colegas deputados aqui desta Casa para que possamos juntos, em igualdade, lutarmos por essa causa que considero justa. Justa para todos os maranhenses. Conto com a bancada federal, os deputados federais e os senadores todos e conto, principalmente, com a população do Maranhão do Norte, com a capacidade de compreensão da população do Maranhão do Norte. Que Deus abençoe essa causa e nos dê sabedoria para conduzi-la. Muito obrigado, Senhor Presidente.

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO MARANHÃO

Palácio Manuel Beckman - Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750

TELEFONES ÚTEIS

(98) 3269-3000 | 3269-3001

AGÊNCIA ALEMA