07/02/2019 17h38

Arnaldo Melo estreia na tribuna, no seu 7º mandato, enaltecendo a importância do Poder Legislativo

Ribamar Santana - Agência Assembleia

icone-whatsapp
Arnaldo Melo estreia na tribuna, no seu 7º mandato, enaltecendo a importância do Poder Legislativo

Na sessão desta quinta-feira (7), o deputado Arnaldo Melo (MDB), decano na Assembleia Legislativa, fez o pronunciamento de estreia em seu sétimo mandato como deputado estadual. Ele reconheceu o trabalho que está sendo feito no Maranhão e a evolução do estado ao longo do seu período de vida pública. “Torço para que o governo continue construindo. Estou aqui para apoiar e ajudar. Sou daqueles maranhenses que torço para que o Maranhão dê certo”, afirmou.

Arnaldo Melo iniciou o pronunciamento enaltecendo o Poder Legislativo que, em seu entender, é fascinante, o mais belo e mais importante dos poderes, porque é por meio dele que o povo consegue direcionar, desaguar seus interesses e demandas. De forma humilde, o ex-presidente da Assembleia agradeceu os votos recebidos e pediu aos seus pares que o acolham na bancada, declarando que o espírito que o anima é o de colaborar e ajudar a Casa a "seguir em seu ministério tão auspicioso que é representar o povo do Maranhão”.

O ex-presidente da Assembleia disse que é deputado estadual por convicção, que gosta de exercer essa função e que só há governo forte se houver Parlamento forte e diligente. “Só vim aqui com uma única intenção: ajudar o povo do Maranhão. Para que eu possa cumprir esse objetivo, preciso da colaboração dos meus pares, pois esta é uma casa heterogênea, na qual nenhum é maior ou menor do que o outro. Venho de espírito desarmado, sem nenhum tipo de pretensão maior do que fazer o meu trabalho legislativo. O deputado tem que entender que o mais importante é legislar”, ressaltou.

Momento diferente

Para Arnaldo Melo, vive-se um momento diferente, “porque a sociedade, cansada, passou a exigir dos parlamentares, sejam vereadores, deputados estaduais ou federais e senadores, atitudes que não são próprias do Parlamento. “A gente vê o desespero do deputado procurando permanentemente carrear recursos para a sua região, quando esse não seria o papel original do legislador. Hoje, o nosso eleitor, inconsciente e sedento de benefícios, passa a nos cobrar ações que são próprias do Poder Executivo. Daí o conflito que vemos entre o Parlamento antigo e o moderno”, argumentou.

“Precisamos ter muito cuidado, neste momento, porque é o Poder Legislativo que faz o peso e o contrapeso com os outros. Ele existe para analisar, julgar os interesses da sociedade e aplicar corretamente os recursos arrecadados da sociedade. Nesse tripé, nós precisamos estar aqui para prestar o serviço a nossa comunidade”, explicou Arnaldo Melo.

Parceria com o TCE

Arnaldo Melo defendeu um trabalho de maior aproximação da Assembleia com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e explicou o porquê. “O TCE é um órgão auxiliar desta Casa Legislativa e nós, deputados, não temos o conhecimento técnico necessário para o nosso segundo ministério, que é acompanhar a aplicação correta dos recursos públicos. Carecemos de informações técnicas para fazermos este acompanhamento. Às vezes, esquecemos de buscar esse instrumento importantíssimo, que é o TCE. Esta é uma sugestão que dou a pedido do nosso presidente, Othelino Neto, que solicitou minha colaboração com esta Casa também na parte administrativa. Nossa aproximação com o TCE, com certeza, vai enriquecer o nosso trabalho legislativo”.

O ex-presidente da Assembleia disse que a missão dos senadores Roberto Rocha (PSDB), Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) é muito grande. “Eles terão que ter força política no governo federal para conseguir captar recursos, porque, até agora, nós temos vivenciado a continuidade da aplicação dos recursos que nós conseguimos arrecadar com o apoio desta Casa”, ressaltou.

O decano da Assembleia disse que, ao percorrer o estado, vê a marca do Governo do Estado com investimentos nas diversas áreas, seja na saúde, construindo hospitais regionais, ou construindo estradas importantíssimas para a produção, como, por exemplo, a Estrada do Arroz e do Anel da Soja. “Sou dos maranhenses que torço para que o governo dê certo. Eu torço para o governo continuar construindo. Estou aqui para apoiar e ajudar”, acrescentou.

E mais: “É importante que tenhamos responsabilidade do nosso papel, do nosso ministério de legislar e fiscalizar corretamente a aplicação dos recursos, independentemente de lado político ou de partido. Quero plantar a semente da concórdia e do bom acerto político. Se em determinado momento, por alguma razão, deslizar da minha linha de conduta, peço que me ajudem, colaborem comigo para que eu possa voltar para o leito da normalidade”, exortou Arnaldo Melo, ao concluir.

Apartes

O pronunciamento de Arnaldo Melo foi contemplado com apartes dos deputados Cleide Coutinho (PDT), Rafael Leitoa (PDT), Professor Marco Aurélio (PCdoB), Rigo Teles (PV), Welington do Curso (PSDB), César Pires (PV) e Adriano Sarney (PV). A maioria dos apartes enalteceu a trajetória parlamentar do deputado Arnaldo Melo e suas qualidades, sobretudo sua experiência. Os deputados que o apartearam pediram sua contribuição no sentido de fazer um parlamento cada vez mais forte.



+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO MARANHÃO

Palácio Manuel Beckman - Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750

TELEFONES ÚTEIS

(98) 3269-3000 | 3269-3001

AGÊNCIA ALEMA