23/11/2021 - Pequeno Expediente Dr. Yglésio Yglésio Moyses

Yglésio Moyses

Aniversário: 19/09
Profissão: Médico

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO DR. YGLÉSIO (sem revisão do orador) - Bom dia a todos, bom dia a todas! Eu subo a esta tribuna para não deixar morrer a pauta que me parece ter sido esquecida, inclusive pela Câmara Municipal de São Luís, porque até hoje nós não vimos falar sobre a CPI que ficou tão propagada nos noticiários, dois vereadores teriam feito requerimentos e até hoje nenhum desses requerimentos prosperou, não foi formada a comissão. Parece que terminou em pizza antes de iniciar. E a gente lamenta por isso, já que se trata de um tema de relevante importância dentro do cenário. O que a gente tem tido de notícias em relação aos trabalhadores do transporte rodoviário da cidade de São Luís é que nova greve não está descartada, por quê? Porque não houve cumprimento de todos os termos do acordo, e isso tem acontecido porque o recurso garantido não foi pago em sua totalidade, está havendo problemas para isso. As empresas alegam dificuldades financeiras, as que operam principalmente no sistema urbano mais ainda, porque o Governo do Estado tem cumprido a parte dele. As empresas que operam no semiurbano têm recebido a complementação de R$ 0,63 por passageiro catracado, e isso tem dado aos cofres dessas empresas cerca de R$ 1,7 milhão a mais, por mês, o que termina oxigenando e garantindo o cumprimento das obrigações com esses funcionários. Só que no que está operando o sistema urbano, a coisa não foi resolvida. E a gente está tentando fazer uma situação em que, por exemplo, a gente coloca luminária nos ônibus para embelezar, mas tem ônibus andando com pneu careca. No terminal da Cohab, a gente mostrou essa semana uma denúncia de situações de risco que os trabalhadores e trabalhadoras que utilizam o transporte público, que os desempregados que utilizam o transporte público estão passando dia após dia. Então isso precisa ser resolvido. A reclamação dos usuários é geral. E nós vamos mostrar também que nós filmamos a garagem de três empresas com drone na semana passada em horário de pico: um monte de ônibus na garagem. Então não está boa a situação do transporte urbano. Isso precisa ser visto. O próximo ponto é em relação à reunião que a gente fez ontem com a Equatorial e a Eneva. Nós solicitamos enquanto Presidente do Moto. Nós recebemos o Moto com uma dívida de R$ 38 mil de energia elétrica. Tem um acordo desde janeiro do ano passado que não foi pago. Então nós propusemos para a Eneva uma parceria para colocar um sistema de energia solar dentro do Moto Club e, com o excesso da produção, tendo em vista que lá uma área de excesso de iluminação, a gente conseguir pagar a Equatorial, um débito nosso com a Equatorial. Também fizemos uma solicitação, uma proposta para a Equatorial. E nós estamos tentando marcar uma reunião na Prefeitura para fazer uma parceria da Prefeitura de São Luís com a Equatorial no sentido de fazer a iluminação do Nhozinho Santos, porque o senhor Edivaldo Holanda Júnior fez uma reforma no estádio e não colocou iluminação. Olha o absurdo. E aí os jogadores, quando tem uma partida, começa 3h30 da tarde em um sol quente, e precisa começar o aquecimento às 2 horas da tarde. Ou seja, risco maior de lesão para os atletas, inclusive do esporte amador. Então o Nhozinho Santos precisa ser iluminado. Qual é a nossa ideia? Que o Nhozinho Santos receba uma cobertura de placas solares a partir do recurso do Programa Eficiência Energética, que as concessionárias precisam gastar, e que a Equatorial fique com esse excesso de energia, mas que, em contra partida, garanta esse orçamento de R$ 700 mil para fazer a iluminação do estádio Nhozinho Santos. Essa é a nossa presença, hoje, no esporte profissional e também zelando pelo esporte amador por soluções factíveis de serem realizadas. O último caso, aqui, para finalizar: na semana passada, nós fizemos, nós repercutimos, na verdade, denúncias que não fui eu que fiz; foi a Rede Globo que fez. E aí nós tivemos uma situação no município de Bom Jardim, relacionada à prefeita Cristiane Damião que foi absurdo. Eu tenho uma vereadora que vota comigo em Newton Bello, desde 2014. E, por sinal, ela é diretora do Hospital em Newton Belo atualmente; era, pelo menos. E aí a Prefeita de Bom jardim começou a pressionar o Prefeito de Newton Belo para exonerar a vereadora da direção do hospital e proibir. Se ele não fizesse isso, que os pacientes de Newton Bello fossem operados em Bom jardim. Teve ordem para isso. É um verdadeiro crime essa situação. Nós vamos encaminhar para o Ministério Público essa denúncia, porque não é possível que a política seja usada como instrumento de revanchismo para prejudicar a saúde das pessoas. Não tem problema, não, Prefeito. Não tem problema, não. O Estado vai fazer as cirurgias de Newton Belo no hospital de Santa Inês, porque, graças a Deus, a rede aguenta. Nós vamos viabilizar. Agora, nós não vãos abaixar a cabeça por pressão, porque, aqui, a gente não baixa a cabeça para pressão de ninguém e muito menos de gestor que não tem responsabilidade e muito menos humanidade e tenta penalizar a população do município, que é um dos mais pobres do Maranhão, por conta de diferenças políticas, voltaremos a tratar desse assunto.

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO MARANHÃO

Palácio Manuel Beckman - Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750

TELEFONES ÚTEIS

(98) 3269-3000 | 3269-3001

AGÊNCIA ALEMA