16/12/2021 - II Discussão de Medida Provisória Wellington do Curso Wellington do Curso

Carlos Welington

Aniversário: 27/09
Profissão: Professor e Empresário

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (sem revisão do orador) - Senhor Presidente, demais membros, senhoras e senhores deputados, líder do governo. Hoje era para ser um dia feliz, um dia alegre, porque, ao longo dos últimos sete anos, das duas legislaturas que nós estamos juntos na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, uma luta permanente para reajustar o salário dos servidores, uma luta permanente. E ela se avolumou, em 2017, porque começamos a ter as perdas salariais de 2015, as perdas salariais de 2016 e, em 2017, nós ouvimos o clamor do policial militar, ouvimos o clamor dos professores, ouvimos dos servidores públicos, ouvimos o clamor dos aposentados. Deputado, nós estamos perdendo o nosso poder de compra, o nosso poder aquisitivo. Senhoras e senhores deputados, só para terem um exemplo, citar como exemplo, de 2020 para 2021, Deputada Socorro Waquim, no ano passado, se uma pessoa tivesse R$ 100, ia ao comércio fazer uma compra, mas hoje com esse mesmo valor o poder aquisitivo caiu em R$ 10, ou seja, caiu em 10%. Com esses R$ 100, ele comprava alguma coisa, no ano de 2020, mas agora ele só utiliza como se fossem R$ 90. A senhora imagina esses R$ 100, em 2014, quando o Governo do Estado entrou e não concedeu mais reajuste. O último reajuste do Governo do Estado foi na época de Roseana Sarney, foi quando a então Governadora Roseana Sarney concedeu reajuste aos servidores públicos do Estado do Maranhão. De lá para cá, não teve mais reajuste. Então, em 2015, esses R$ 100 do trabalhador maranhense quando chega em 2017, ele já tinha perdido R$ 200. Chega em 2021, sete anos depois, esses R$ 100 já estava valendo só R$ 30 reais. Perdeu poder aquisitivo quase que total. E é por isso que solicitamos ao Governo do Estado, ano após ano, a sensibilidade, o reajuste para que os servidores públicos, policiais militares, policiais civis, professores tivessem essa recomposição. O Governo do Estado vai para a mídia dizer que está aumentando. Olha a primeira mentira do Governador. Governador, corrija isso; é feio. Vossa Excelência é juiz federal, é professor universitário. É feio Vossa Excelência mentir dizendo que é o maior aumento de servidores do Brasil. Primeiro que não é o maior. O do Piauí é maior; o de Santa Catarina é maior; Mato Grosso é maior; Rio de Janeiro. Segundo é mentira: Vossa Excelência não está concedendo aumento. Não é aumento. Vossa Excelência está concedendo reajuste, que é o que o servidor quer. Só que quer reajuste de verdade; não é reajuste da propaganda mentirosa que o senhor coloca na TV. É o reajuste que o servidor público que ganha 1.400 tenha condição de ter uma recomposição salarial, de poder levar comida para casa, de poder pagar escolas dos filhos, colocar combustível no carro. É um poder aquisitivo de verdade, não essa mixaria. Estão chamando de MP da mixaria, MP da migalha. E ontem se reuniram servidores públicos do Estado, professores, policiais militares, policiais civis que viriam para a porta da Assembleia. Nesse período de pandemia não podia entrar na Assembleia para acompanhar, não poderiam vir para a galeria, mas estão na frente da Assembleia. E ontem o soldado da Polícia Militar, de forma muito brava, de forma muito aguerrida, disse que iria participar dessa manifestação pacífica. Não cometeu crime nenhum, não fez motim, não convocou que utilizassem arma. Não disse que ia fazer revolução na Polícia Militar. Simplesmente a sua opinião dizendo que esse reajuste é irrisório, que esse reajuste de 7,5% é baixo, é pouco para o Policial Militar que sai de casa colocando sua vida em risco para cuidar da nossa vida. E esse Policial foi perseguido por Flávio Dino. O Policial colocou somente lá nas suas redes sociais, colocou no seu perfil que iria participar da manifestação de forma pacífica. E aí mandaram oficiais na casa dele ontem à noite para se apresentar no comando para prestar esclarecimentos. Soldado Leonardo Almeida, de forma muito corajosa. Todo soldado, Polícia Militar, todo cargo de Policial Militar, todo sargento oficial tenha o exemplo deste rapaz. Esse rapaz, de forma corajosa, soldado da periferia de São Luís, soldado da antiga USC lá na Companhia Independente do Coradinho. Soldado corajoso, destemido que não cometeu o crime. Se esse soldado precisar de assessoria jurídica, meu gabinete estará à disposição. Se precisar de assessora jurídica, estaremos à disposição. Vamos dar assessoria jurídica e mandar ele se apresentar lá no comando. Se precisar, vou com ele no comando mais tarde saber qual foi o crime que o soldado cometeu. O soldado não cometeu crime nenhum. O soldado só está reclamando que o salário não está dando para levar comida para casa, que ele está saindo de casa todos os dias para defender a sociedade, defender a população, não estão pedindo aumento, não estão pedindo suborno, estão humildemente pedindo ao governador que tenha a sensibilidade, que tenha sensibilidade, soldados, cabos, sargentos, oficiais da Polícia Militar do Maranhão têm o meu respeito, têm a minha luta, têm a minha defesa, e eu vou até o final, se for preciso ir com vocês, vou até o comando, manifestação se tiver, não vou abrir mão da luta e da defesa dos policiais militares, policiais civis do Estado do Maranhão. E é por isso que estamos aqui, e vou discutir as emendas separado, nós apresentamos emendas a essa Medida Provisória, chamada medida provisória migalha, os professores estão nos acompanham nas redes sociais, no Instagram, no Facebook, na TV Assembleia, estão com os olhares voltados para a Assembleia hoje, Deputado, vamos votar o destaque do Deputado César Pires, vamos votar o destaque do Deputado Wellington, saber quem são os deputados que estão a favor dos servidores, estão a favor dos aposentados, eu quero saber quem é o deputado depois que vai sair abraçando o aposentado, sair abraçando policial, sair abraçando o servidor, chegar no DETRAN e abraçar servidor. Como? Se na hora que o servidor precisa o deputado não vota com ele, dinheiro tem, recursos têm, e por que o governo não reajusta de forma digna? As perdas salariais ultrapassam os 58%, nós não estamos pedindo que o Governo do Estado reajuste os 58%, mas, se, pelo menos, reajustar em 30% já está de bom tamanho, já é o suficiente. E é por isso que nós apresentamos os Destaques e vamos fazer a defesa de cada Destaque em separado, mais eu vou fazer referência a cada um deles: primeiro, ao povo sofrido do DETRAN, servidor do DETRAN, meus amigos do DETRAN, servidores e servidoras com mais de 30, 40 anos, estão cansados de serem humilhados, ultrajados, envergonhados, perseguidos. Servidores do DETRAN que estão em greve. Meu amigo, quando a pessoa faz greve, sai da sua casa pegando chuva!! Deputados, vocês têm ideia do que aconteceu na manhã de hoje? Servidores do DETRAN sendo humilhados pelo Nagib estão na porta da Assembleia pegando chuva, pegaram chuva na porta da Assembleia, lutando pelos seus direitos, lutando pelos seus direitos, um reajuste digno que possa pelo menos levar o alimento para dentro das suas casas. E aí estamos defendo aqui os servidores do DETRAN, algumas categorias, alguns cargos não foram contemplados na Medida Provisória, eu não quero acreditar eu foi perseguição de Flávio Dino, mas não está sendo contemplado, estamos solicitando também dos professores 31,3% para os professores do Maranhão, que é a lei do piso, e o governador Flávio Dino além disso tem que pagar, também, os recursos do FUNDEB, tem a mais, tem o superávit. O Estado do Amazonas está pagando para professores de 20 horas doze mil reais, professor de 40 horas vinte e quatro mil reais, professor de 60 horas trinta e dois mil reais, pagando a mais, é um abono, é um agrado, é o que sobrou não é de Felipe Camarão. Felipe Camarão, candidato a deputado federal ou a vice-governador ou a governador, coloque suas barbas de molho. Professor não é alienado. Professor está de olho e quer as verbas do Fundeb. Governador Flávio Dino e Secretário Felipe Camarão, os professores querem os recursos do Fundeb, querem o superávit do Fundeb, que ultrapassa R$ 300 milhões e tem que ser rateado, tem que ser dividido. Secretário Felipe Camarão passou muito tempo tentando ludibriar professor. Professor agora está de olho. Professor quer o rateio do Fundeb. Enfim, senhoras e senhores, estamos apreciando agora a Medida Provisória nº 373. Tem muitos que não leram, mas eu vou resumir, é um reajuste para os servidores públicos do Estado do Maranhão, dando em média de 7,5% a 9%. Para policial militar, 7,5%, mas estamos pedindo 30%. Professor, 8%, mas estamos pedindo 31,3%. Demais categorias na média de 30%. Reajuste para os servidores já! Medida provisória, vou votar a favor. Claro! Qualquer aumentozinho que vier será bem-vindo, mas estamos solicitando que seja feita uma revisão para contemplar, pelo menos, metade das perdas salariais.

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ATENDIMENTO

Palácio Manuel Beckman
Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750
Telefones: (98) 3269-3000 | 3269-3001

EXPEDIENTE

De segunda a sexta-feira das 8h às 18h

SESSÕES PLENÁRIAS

• Segunda-feira: a partir das 16h;
• De terça a quinta-feira: a partir das 9h30.

AGÊNCIA ALEMA