16/12/2021 - Encaminhamento de Votação Wellington do Curso Wellington do Curso

Carlos Welington

Aniversário: 27/09
Profissão: Professor e Empresário

Discurso - download do áudio



O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO (sem revisão do orador) - Senhor Presidente, demais pares, muito obrigado pela atenção, muito obrigado pela oportunidade de pelo menos apreciar o destaque, tendo em vista o nosso posicionamento na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, eu já sabia que não seria fácil, nada fácil. Em 2015 quando passei a ser Oposição do Governador Flávio Dino, a fiscalizar, a cobrar, a denunciar, eu já sabia que não seria fácil. Mas a nossa história fala por si só, a nossa história em defesa dos policiais militares, desde 2015, logo no 2º dia de mandato, apresentamos várias indicações solicitando ao Governo do Estado. Quando fui vice-presidente da Comissão de Segurança, quando fui vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, todas elas pautaram a defesa dos servidores, dos policiais, todas. Mesmo não sendo recebido pelo Governo do Estado, mesmo não sendo recebido, nós apresentamos indicações. Requerimentos, mesmo recebendo de volta as tratativas dizendo que não, mesmo em 2021, não participando em nenhuma Comissão, somos só dois deputados de Oposição, Deputado César Pires, Deputado Wellington, nem Comissão participamos. Não podemos votar, nem isso não podemos fazer, pagamos um preço muito alto por ter um lado, o meu lado pé o lado do povo, o meu lado é o lado do professor, o meu lado é o lado do policial militar, o meu lado é o lado do policial civil. E as nossas ações falam por si só. Então, não vou nem entrar em polêmica, é só pesquisar as indicações dos deputados, quais estão solicitando reajuste, luta, defesa de professores, de policiais e assim por diante. E há solução? Há solução, mas, em momento algum, cometemos crime ou falamos de ilegalidade. Ilegalidade já basta do Governador Flávio Dino que não cumpre decisão judicial. Quem foi que disse que eu estou querendo aqui fazer pagamento? Quem dera eu tivesse sido eleito prefeito de São Luís em 2016. Não fui eleito por causa da perseguição de Flávio Dino. Tentei ser em 2020. Quem dera se eu pudesse ser executor, fazer, nomear, contratar. Quem dera se eu fosse governador do Estado. Que coloquem aí, anotem: quando eu for governador do Estado do Maranhão, servidores, professores, policiais militares serão valorizados. Deputado Wellington, como? Vai tirar de onde? Eu já apontei o caminho e vou apontar o de hoje. Não tem dinheiro, mas tem dinheiro para corrupção, tem dinheiro para seletivo em tudo que é lugar, tem dinheiro para cargos comissionados, tem dinheiro para secretarias abarrotados de servidores! Por que não enxuga a máquina pública? Por que não diminui a quantidade de cargos comissionados? Por que não combate a corrupção? Não sou eu que estou dizendo. A Polícia Federal bateu na porta da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão, sacando R$ 18 milhões na boca do caixa. Solicitamos uma CPI, ninguém falou nada! Ninguém disse nada! Só três assinaturas. Senhoras e senhores, tem como combater? Tem. O Deputado César Pires trouxe essa semana, mais uma vez. Estão criando 380 cargos e ninguém diz nada? É a favor da criação de 380 cargos, mas não é a favor da nomeação dos aprovados, não é a favor de reajuste. E outra, eu não estou onerando o Estado em nada, estou trazendo a discussão, eu tenho coragem pelo menos para trazer a discussão e agradeço todos aqueles que absorvem isso, todos aqueles que estão do lado dos servidores, dos policiais, mas se lembrem: fazemos isso com muita responsabilidade. Senhoras e senhores, a primeira vez que eu fui ao Palácio dos Leões, peguei um chá de cadeira de sete horas de um secretário do governo. No segundo dia, eu peguei um chá de cadeira de nove horas. E eu me impus. Naquele momento, eu fiquei pensando, sou um deputado ou sou um saco de batata? E eu disse para o secretário: Eu não sou um saco de batata, sou um deputado. Mesmo sendo de oposição, mesmo não tendo um cargo de vigia, mesmo não tendo emendas parlamentares sendo pagas em 2021, emendas do Deputado César Pires estão paradas há 245 dias e ninguém diz nada. Deputado Wellington nunca teve emendas parlamentares pagas. Estou entrando na Justiça, amanhã, sexta-feira, estou entrando na Justiça para pagar as emendas parlamentares, que não são minhas, mas eu faço minhas as palavras do dramaturgo alemão do século passado, Bertold Brecht, que dizia: Estão levando os escravos, como eu não sou escravo, eu não vou me importar com os escravos. Estão levando os empregados, como não sou desempregado, não vou me importar com os desempregados. Estão levando os pobres e miseráveis, como não sou pobre nem miserável, eu não vou me importar com eles. Agora estão me levando, e ninguém diz nada, ninguém faz nada. A minha voz tem sido levantada nesta casa. Ontem, fizeram críticas que eu estava falando sozinho aqui. Pode ser uma voz única, uma voz que clama no deserto, pode ser uma voz única, mas aqui, na rua, em todos os lugares que eu for, estou trazendo para apreciação algo que o governo não faz e tem recurso e tem dinheiro. Não estou dizendo que é eu que vou pagar. Estou clamando pela benevolência, pela atenção dos deputados. Peço atenção para que vocês possam votar pelo reajuste dos professores, por exemplo, que é a Lei do Piso, é 31,3. Eu entrei na Justiça em 2017, 2018. Amanhã vou entrar com ação na justiça novamente, uma ação popular, solicitando que o Governador Flávio Dino respeite a Lei do Piso. Estou fazendo nada mais do que meu papel parlamentar, legislar e fiscalizar a aplicação de dinheiro público. Senhor Presidente, vou concluir, as emendas que estamos apresentando à Lei, a Medida Provisória nº 373, não são minhas. Não sou eu, ao atacar, estão atacando os professores. Foi redigido por professores, foi redigido por ...

O SENHOR PRESIDENTE DEPUTADO OTHELINO NETO - Deputado César, aliás, Deputado Wellington, só um instante. Peço que liberem o microfone do Deputado Wellington para conclusão.

O SENHOR DEPUTADO WELLINGTON DO CURSO - Quem fez a Emenda à Medida Provisória apresentada pelo Deputado César Pires foram procuradores. Quem fez as emendas do Deputado Wellington foram os funcionários do DETRAN, professores, policiais na calada da noite com medo de serem perseguidos. “Deputado, não leve o meu nome”. E eu vou apanhar, eu vou sofrer, eu vou até perder aqui, mas eu vou perder em nome dos servidores, em nome de policiais militares, em nome de professores, e eu não abro mão disso. Quem me trouxe aqui foi Deus, em primeiro lugar, e o voto limpo e consciente, sem nenhum prefeito, sem nenhum vereador, sem liderança. E é o meu segundo mandato com muita responsabilidade. E tenho respeito a todos vocês parlamentares, todos. Respeito a todos. Nunca afrontei nenhum de vocês. Nunca fui no gabinete de nenhum com picuinha, falando mal de ninguém. Vinícius Louro é meu irmão muito antes de ele ser deputado. Deputado Vinícius, Deputado César Pires é o gabinete em que eu ando fora da presidência. Eu não ando com picuinha, não ando com fofoca, não ando com fuxico. Respeito a todos e já dei a minha mão a todos quando precisavam. E eu estou, mais uma vez, de forma responsável, defendendo a população do Maranhão, defendendo os servidores públicos do Estado. E peço, humildemente, que apreciem. Eu sei que alguns ficam desconfortáveis por conta disso, mas que apreciem o Destaque, para que seja concedido um reajuste melhor, maior. E, mais uma vez, não é aumento. Os três deputados que se pronunciaram falaram de aumento. É reajuste, meu povo. São perdas salariais. Um Governo que arrecada com impostos. Um Governo que tem dinheiro sobrando, um Governo que está criando 390 cargos a mais. Um Governo que não combate a corrupção. Um Governo que tem dinheiro. Chegou a hora de estender a mão para os servidores públicos que estão...

+ Notícias
banner-ouvidoria
banner-whatsapp

ATENDIMENTO

Palácio Manuel Beckman
Av. Jerônimo de Albuquerque - Sítio do Rangedor - Calhau
São Luis - Maranhão - CEP: 65071-750
Telefones: (98) 3269-3000 | 3269-3001

EXPEDIENTE

De segunda a sexta-feira das 8h às 18h

SESSÕES PLENÁRIAS

• Segunda-feira: a partir das 16h;
• De terça a quinta-feira: a partir das 9h30.

AGÊNCIA ALEMA