07/02/2022 às 18h08

Creche-Escola Sementinha inicia ano letivo do Maternal I e II


Notícia publicada em 07/02/2022 às 18h08


Kristiano Simas / Agência Assembleia
Creche-Escola Sementinha inicia ano letivo do Maternal I e II
Aulas para os alunos do Maternal I e II na Creche-Escola Sementinha foram iniciadas na manhã desta segunda-feira

A Creche-Escola Sementinha, vinculada ao Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), deu início, na manhã desta segunda-feira (7), ao ano letivo dos alunos do Maternal I e II da Educação Infantil com o período de adaptação, que segue até amanhã. Além das mãos e mochilas higienizadas, as crianças tiveram a temperatura do corpo aferida, seguindo as medidas de prevenção.

“A nossa equipe está preparada e muito motivada para iniciar o ano letivo com os alunos do maternal. Sabemos o quanto é especial para a família e alunos o ingresso na vida escolar e o nosso propósito é acolher e contribuir no desenvolvimento dos nossos pequeninos para que essa etapa seja uma trajetória de grandes realizações”, disse Cynthia Vieira, diretora da Sementinha.

Kristiano Simas / Agência Assembleia
Aluno durante atividade lúdica em sala de aula na Creche-Escola Sementinha
Aluno durante atividade lúdica em sala de aula na Creche-Escola Sementinha

A adaptação é o momento de transição em que a criança começa a se habituar à nova rotina longe dos familiares. Assim, ela cria vínculos com os professores, colegas e atividades, sentindo-se cada vez mais segura. Na Sementinha, o período é vivenciado de forma leve e espontânea, mas com muito cuidado e atenção, uma vez que cada criança possui um ritmo e necessidades diferentes.

Kristiano Simas / Agência Assembleia
Aluna com placa de boas-vindas preparada pela equipe da Sementinha
Aluna com placa de boas-vindas preparada pela equipe da Sementinha

Expectativa

Lauande Nascimento, mãe da Eloah, do maternal I, afirmou que está ansiosa para observar o desempenho da filha nesse primeiro contato com atividades escolares. “Eu sou professora e sei o quão desafiador pode ser lidar com crianças ainda tão pequenas, mas estou confiante e animada”, disse.